Ao acessar o site KLM.com você aceita o uso de cookies. Leia mais sobre cookies.

Arte progressiva no Museu Cobra

Cores brilhantes, linhas fortes, figuras fantásticas: o movimento de arte no Cobra iniciou uma revolução na arte europeia dos anos 1940. Nada de naturezas-mortas e paisagens tradicionais antigas; neste movimento a liberdade artística iria prevalecer. Tudo foi muito controverso na época, mas hoje em dia as obras dos artistas do Cobra estão entre os clássicos da arte holandesa. No Museu Cobra você pode admirar as obras emocionantes de grandes nomes como Karel Appel e Corneille.

O nome Cobra é uma sigla formada pelos nomes das cidades Copenhagen, Bruxelas e Amsterdã, origem dos fundadores desse movimento artístico: Karel Appel, Constant, Corneille, Christian Dotremont, Asger Jorn e Joseph Noiret. Em uma conferência internacional de arte em 8 de novembro de 1948, em Paris, eles decidiram colocar um fim à arte depressiva do pós-guerra. Um manifesto foi assinado no qual os artistas se comprometeram a criar apenas obras que surgissem espontaneamente da imaginação, semelhante à maneira como a mente das crianças funciona.

O Museu Cobra em Amstelveen

Netherlands

Amsterdã

Arte radical inspirada por desenhos de crianças

A maior parte do legado único do Cobra é destaque no Museu Cobra em Amstelveen, perto de Amsterdã. Pássaros, gatos, serpentes e criaturas imaginárias são muitas vezes o tema dessas obras lúdicas. Pintores holandeses, incluindo Karel Appel, Eugène Brands e Anton Rooskens foram muitas vezes inspirados por desenhos de crianças; afinal de contas as crianças eram livres e não haviam sido estragadas pelas convenções e regras. Essa liberdade é claramente refletida na pintura cativante Cats de Jan Nieuwenhuys, e Toy Painting do artista dinamarquês Asger Jorn.
O movimento Cobra é visto atualmente como um movimento de liderança na arte holandesa e europeia moderna, mas nem sempre foi assim. Os locais em que os artistas faziam suas exposições na década de 1940 eram frequentemente tomados de assalto por multidões enfurecidas e até mesmo violentas, que os culpavam pela destruição da arte, e um ditado comum era "Meu filho poderia ter feito isso!" Eventualmente o movimento Cobra tornou-se um enorme sucesso e ao atingir esse objetivo, o movimento radical aboliu-se em 1951. A influência do Cobra é algo incomparável e seus efeitos ainda podem ser percebidos na arte contemporânea de hoje.

“"Meu filho poderia ter feito isso!"”

Coberto por papel de parede

Apesar de Karel Appel ter se tornado um dos mais famosos e bem sucedidos artistas holandeses, sua carreira teve um início lento. O público em geral no final da década de 1940 não gostava muito dos seus "riscos e rabiscos". No entanto, em 1949 ele foi convidado para pintar uma parede do refeitório da Câmara Municipal de Amsterdã. Appel criou o trabalho Questioning Children que apresentava crianças com fome olhando para o espaço. Os funcionários não gostaram do que viam quando estavam desfrutando de seu almoço e um tumulto começou. O afresco foi então coberto por papel de parede por um período de dez anos. A pintura controversa agora pode ser vista em toda sua glória no restaurante Bridges em Oudezijds Voorburgwal, em Amsterdã.

Appel: Questioning Children

Créditos das fotos

Mais sobre Amsterdã

Volte ao topo
  • www.airfrance.com
  • www.skyteam.com