KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Uma ponte para amar

Era “a ponte que não podia ser construída” – mas foi. Depois de 4 anos de construção, frequentemente prejudicada por ventos gelados, correntes traiçoeiras e denso nevoeiro, a Ponte Golden Gate foi inaugurada em 1937. Com suas duas torres de suspensão e sua atraente cor laranja-avermelhada, essa ponte magnífica rapidamente passou a simbolizar San Francisco.

A Ponte Golden Gate abrange o Estreito de Golden Gate e liga San Francisco e Marin Headlands. No passado, só se podia cruzar a baía por ferry, o que consumia muito tempo. Havia poucos recursos para construir a ponte, mas o engenheiro Joseph Strauss argumentou que poderia construí-la por menos que o estimado. Ele recebeu o sinal verde e pode muito bem ter construído a mais linda ponte do mundo e a mais fotografada.

A Ponte Golden Gate envolvida pelo nevoeiro
A Ponte Golden Gate envolvida pelo nevoeiro

São Francisco

Uma cor chamativa

Construir a Ponte Golden Gate não foi mesmo uma tarefa livre de riscos. Para evitar o máximo de acidentes, uma rede de segurança foi colocada debaixo da ponte, a qual salvou as vidas de nada menos que 19 trabalhadores – o “Halfway-to-Hell Club” (“Clube a Meio Caminho do Inferno”). Infelizmente, ainda assim morreram 12 homens durante sua construção, embora este seja um número relativamente baixo, considerando o tamanho do projeto.
A cor da ponte – laranja internacional – foi escolhida pelo engenheiro Irving Morrow, que considerava o cinza inicial muito sem graça. Além disso, o laranja-avermelhado destacou-se melhor no nevoeiro e combinou com as cores do pôr do sol na baía.

A Ponte Golden Gate iluminada

De bicicleta na ponte

Embora seja uma ótima experiência cruzar a famosa ponte dirigindo um carro, é ainda mais inesquecível atravessá-la a pé ou de bicicleta. Olhar para baixo para a baía, revela vistas deslumbrantes, a partir da pista de bicicletas e pedestres, e permite perceber o quanto a ponte é realmente alta. Outra vantagem de cruzá-la de bicicleta é poder visitar a encantadora cidade portuária de Sausalito, de onde se pode tomar o ferry de volta para San Francisco. Mesmo com tempo bom, não esqueça de levar um casaco, porque o vento na ponte é em geral muito forte e frio.

De bicicleta na ponte
Cabos impressionantes

“Os dois principais cabos que ligam as torres da ponte consistem de aproximadamente 129 mil quilômetros de cabos de aço e consumiram seis meses de produção”

Os melhores mirantes

Há mirantes nas duas pontas da ponte, onde os visitantes podem estacionar seus carros e apreciar as vistas da ponte. Para uma vista totalmente diferente, dirija-se à Baker Beach para observar a ponte de um ângulo muito mais baixo. Mas a vista mais espetacular continua sendo da ponta norte da baía, de onde você olha através da gigantesca sustentação da ponte para a skyline da City by the Bay (Cidade às Margens da Baía) – isto é, se San Francisco não estiver encoberta por seu famoso nevoeiro.

Vista de Marin Headlands