KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Um iceberg brilhante de uma casa de ópera

Deveria ser um dos edifícios icônicos modernos da Europa, juntamente com o Museu Guggenheim em Bilbao, a Embaixada Holandesa em Berlim e o Palácio de Artes em Veneza. E foi exatamente isso que aconteceu. O novo lar do Den Norske Opera & Ballett parece flutuar do Oslo Fjord, como um iceberg brilhante. É também a única casa de ópera do mundo em cujo teto você pode subir.

Oslo está se reinventando. Ao subir no teto da casa de ópera, você poderá ver construções e guindastes por todos os lados. Próximo à estação ferroviária central, no coração da cidade, a agitada área do porto está se transformando em um segundo centro, com apartamentos, escritórios, lojas, hotéis e lugares culturais. Um bosque com vista para o mar onde um poderá passear, andar de skate e fazer compras também está sendo criado. A ambiciosa reforma da área deve ser completada em 2020. Uma amostra já foi aberta em 2008: uma casa de ópera no valor de 600 milhões de euros.

A nova Casa de Ópera ao longo do Oslo Fjord
A nova Casa de Ópera ao longo do Oslo Fjord

Oslo

Como um iceberg no Oslo Fjord

Estima-se que a construção da Casa de Ópera custou 1.000 euros por morador, uma quantia exorbitante para um tempo de crise para os olhos de muitos habitantes de Oslo. Mas agora que o edifício, desenhado pela firma de arquitetura Snøhetta, está terminado, os protestos diminuíram e a maioria dos habitantes locais se enche de orgulho dele. A bagunça do edifício de vidro, alumínio tratado, mármore branca e granito verde parece um iceberg brilhante flutuando na água. Esta imagem não é clara no inverno, quando as superfícies curvas estão cobertas de neve e o ‘iceberg’ da casa de ópera se mistura ao gelo que se desprende do Oslo Fjord.
O bizarro exterior pode ser o aspecto mais particular do edifício, mas tampouco se preocuparam em economizar com o interior. Superfícies onduladas de lâminas de carvalho branco cobrem o saguão e os corredores, o vestiário é coberto por vidro geométrico perfurado e uma enorme cortina no salão principal, que possui 1.350 lugares, parece ter sido feito de papel de alumínio amassado. O saguão e o teto estão abertos para visita. Tours guiados são oferecidos em inglês nas segundas, quartas e sextas e nos domingos às 13:00 e nos sábados ao meio dia.

“A Casa de Ópera de vidro e mármore parece um iceberg brilhante flutuando na água”

No mezanino do Opera House

Uma noite de ópera

Este lindo edifício é uma atração bastante popular para uma saída à noite. Cerca de 300 shows são realizados aí por ano. É o lar do Den Norske Opera & Ballett, cujos shows passados incluíram ‘Don Giovanni’ de Mozart e o ‘Lagos dos Cisnes’ de Tchaikovsky. Shows de renomadas orquestras sinfônicas, tais como a Filarmônica de Berlim e a Koninklijk Concertgebouworkest, também já se apresentaram aqui. Cada show no salão principal inclui uma apresentação introdutória gratuita. As entradas variam de 12 (campo) a 120 euros (assentos na fila principal) e podem ser compradas na bilheteria ou online pelo www.operaen.no.

Mármore, madeira e vidro no saguão

Créditos das fotos

  • Mármore, madeira e vidro no saguão: Ron Ellis, Shutterstock