KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Uma noite na ópera

Quando caminhar pela elegante Avenida Andrássy, você verá árvores frondosas e elegantes mansões nos dois lados da avenida. Essa rua charmosa também é o endereço da Ópera Estadual da Hungria. Essa belíssima casa de ópera foi construída no final do século 19 para ser uma obra-prima arquitetônica e acústica. Muitos húngaros ainda gostam de passar uma tarde ou uma noite com estilo, apreciando um concerto de música clássica ou um espetáculo de balé.

A casa de ópera foi construída entre 1875 e 1884, período no qual o país passava por grandes mudanças. Buda e Pest tinham formado uma única cidade e a Hungria estava se tornando cada vez mais independente da Áustria. Construída para superar as casas de ópera de Viena, Dresden e Paris, a Ópera Real da Hungria, como ela foi chamada originalmente, logo se tornou uma das principais plataformas culturais da Europa.

Uma majestosa casa de ópera

O renomado arquiteto Miklós Ybl projetou a casa de ópera em estilo renascentista com diversos elementos barrocos. A expectativa por seu trabalho mais recente era alta no final do século 19 e durante a inauguração festiva, em 1884, uma multidão de curiosos se aglomerou no portão para ver um pedaço do novo prédio. Diz a lenda que o Imperador Francisco José, que financiou o grande projeto, não ficou muito impressionado com os resultados.
Mas não há como negar que o prédio é majestoso. E ao visitar a opera, você estará em boa companhia: a fachada é decorada com estátuas de grandes compositores, como Liszt, Mozart, Beethoven e Verdi. Duas imponentes esfinges protegem a entrada principal do espaçoso foyer, e pintores húngaros famosos decoraram o interior com afrescos e mosaicos maravilhosos. O auditório tem uma decoração clássica, e o vermelho é a cor que predomina nos tecidos usados nos assentos e nas pesadas cortinas.

“Diz a lenda que o Imperador Francisco José não gostou muito da casa de ópera que mandou construir.”

O auditório

Visitando um evento

A Ópera Nacional da Hungria oferece uma extensa programação em um ambiente majestoso, incluindo óperas clássicas e espetáculos de balé, como O Quebra-Nozes, de Tchaikovsky, ou Madame Butterfly, de Puccini. Assistir a um desses espetáculos é uma experiência incrível. O preço dos ingressos costuma ser acessível. Os espetáculos noturnos reúnem um público muito bem-vestido. Recomendamos a matinê de domingo, que atrai casais de idosos impecavelmente vestidos que gostam de apreciar boa música depois do almoço.

O elegante teatro de ópera

Créditos das fotos

  • O auditório: Jason DeRose, Flickr
  • O elegante teatro de ópera: Darren Barefoot, Flickr