KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Uma ilha cheia de pinguins

Localizada na costa de Valparaíso, Cachagua é uma pequena ilha com uma grande colônia de pinguins em risco de extinção. Este ambiente natural protegido é inabitado e está fora do alcance de visitantes. Entretanto, os visitantes podem navegar em volta dessa ilha num barco de pesca ou num barco a remo para uma olhada de perto dessas criaturas bamboleantes.

Os pinguins vivem não só no Polo Sul mas também na Isla Cachagua, uma pequena ilha rochosa de 150 por 300 metros no Chile central. A ilha fica na Costa Esmeralda, ao norte de Valparaíso e Viña del Mar. Este é um paraíso para as lontras marinhas, golfinhos, leões marinhos e pássaros marinhos como o pelicano peruano, em risco de extinção. Mas a maior atração dessa ilha rochosa, apelidada de “Ilha dos Pinguins”, é a barulhenta colônia de mais de 2 mil pinguins de Magalhães e de Humboldt.

Isla Cachagua
Isla Cachagua

Santiago do Chile

Pinguins de Magalhães

Com nome de navegador

O Pinguim de Magalhães recebeu o nome do navegador português do século XV, Fernão de Magalhães. Esses animais se alimentam de lulas, krill e moluscos e, por sua vez, são uma refeição saborosa para leões marinhos e pássaros predadores. Os pinguins vivem em grandes colônias no litoral do Chile, na Terra do Fogo e nas Ilhas Falkland. Há muitos milhões de Pinguins de Magalhães, mas o excesso de pesca, a mudança climática e o derramamento de óleo estão reduzindo rapidamente seu número. Por esse motivo os animais foram incluídos na lista vermelha de animais em risco de extinção da União Internacional para a Conservação da Natureza.

Ameaçados de extinção

O Pinguim de Humboldt recebeu seu nome em homenagem a outro grande descobridor, o cientista alemão do século XIX Alexander von Humboldt. Esta espécie de pinguim em risco de extinção vive ao longo do litoral peruano e chileno, onde a fria Corrente Humboldt traz grandes cardumes de anchovas e sardinhas. Os animais se alimentam em buracos cheios de guano (esterco de aves), mas a extração do guano provocou grande parte do desaparecimento deste habitat natural. O número de Pinguins de Humboldt limita-se apenas a 50 mil criaturas.
Pinguim de Humboldt

“Alugue um barco a motor para uma excursão até os pinguins”

Ilha dos Pinguins

A Isla Cachagua fica a 100 metros da costa do balneário de Cachagua, a 75 km ao norte de Valparaiso e a 165 km de Santiago. Saindo da capital, há vários passeios de dia inteiro para a região. Kayak Australis organiza um passeio de dia único que inclui um tour de canoa em volta da ilha. Você também pode organizar seu próprio tour alugando uma lancha na vila de pescadores de Caleta de Zapallar. Os pinguins também podem ser avistados da praia em Cachagua – mas não esqueça de trazer um par de binóculos para uma boa observação.