KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Arte com A maiúsculo

Qualquer pessoa que passe pela Avenida Paulista, uma das principais artérias de São Paulo, nota imediatamente o impressionante Museu de Arte de São Paulo. Esta obra-prima arquitetônica repousa sobre quatro enormes pilares vermelhos, com a caixa de concreto e vidro flutuando metros acima da calçada. É também um dos melhores museus de arte da América do Sul.

O MASP (Museu de Arte de São Paulo) orgulha-se de abrigar a maior coleção de arte ocidental em todo o Hemisfério Sul. Pode-se admirar aqui as obras de muitos grandes mestres, de Renoir, Cézanne e Monet a Rembrandt, Van Gogh e Matisse. O museu também exibe outras belas obras de artistas brasileiros, africanos e asiáticos.

Museu de Arte de São Paulo
Museu de Arte de São Paulo

São Paulo

Um homem com uma missão

A missão de Assis Chateaubriand, o fundador do MASP, era de dotar São Paulo de uma coleção de arte de calibre internacional. Auxiliado pelo especialista de arte Pietro Maria Bardi, o rico magnata da mídia começou a comprar pinturas famosas depois da Segunda Guerra Mundial. No início, os recém-adquiridos Rembrandts e Picassos ficavam expostos no prédio de escritórios de Chateaubriand, onde vários andares foram transformados em espaço de exposições.


Mas, quando as obras de arte começaram a superar a capacidade do espaço de exposição, foi preciso encontrar uma nova sede. A esposa de Bardi, a arquiteta Lina Bo Bardi, projetou a estrutura do novo museu, na Avenida Paulista, com quatro pilares gigantescos, criando um edifício de 74 metros de comprimento, suspenso acima do solo – a prefeitura tinha exigido que a vista do centro da cidade fosse preservada. O MASP ficou pronto em 1968. O prédio é considerado um marco da arquitetura moderna e é um dos símbolos mais vistosos de São Paulo.

Mercado de pulgas no museu

Coleção exclusiva

Há boatos de que a coleção de arte não foi adquirida de forma legítima – Chateaubriand pode ter obrigado as pessoas a doarem dinheiro ou parte em obras de suas coleções privadas. Porém, a coleção com certeza impõe respeito, com obras-primas do século XIII até o XIX. Há um espaço de exposição que abriga a coleção inteira de esculturas de Edgar Degas; estas 73 esculturas em bronze são realmente extraordinárias.

Escultura de Edgar Degas
Exposição debaixo do prédio do MASP

Centro cultural

Chateaubriand não queria que o MASP fosse só um museu fabuloso, mas que fosse também um lugar de transmissão de conhecimento e cultura, e isso com certeza foi conseguido. O MASP floresceu como um rico centro cultural, com exposições educativas de história da arte, cursos criativos, seminários e exibição de filmes. Há sempre algo novo sendo apresentado. Há também exposições temporárias de fotografia, design ou arquitetura.

Créditos das fotos

  • Mercado de pulgas no museu: Around the World in unknown Days, Flickr
  • Escultura de Edgar Degas: Museu de Arte de São Paulo
  • Exposição debaixo do prédio do MASP: Michael Renner, Flickr