KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

A melhor casa de techno em Berlim: Berghain

Se pedir uma descrição da Berghain a os berlinenses você terá muitas opiniões diferentes: as filas são intermináveis e os porteiros seguranças praticam uma política notoriamente inescrutável. E se você conseguir entrar na antiga usina de energia da Alemanha Oriental, o local é caro, quente e escuro, mas em compensação é um lugar enorme e extático. Berghain talvez seja a melhor casa noturna de Berlim; muitos dizem inclusive que é a melhor casa de techno do mundo.

É proibido fotografar ‘no Reino da Loucura’; por isso, o jornal Süddeutsche Zeitung publicou um mapa com informações ‘para aqueles que não podem conseguir entrar’. O New York Times escreveu um perfil de página inteira do segurança Sven Marquardt, que tem o rosto coberto por tatuagens e a boca cheia de dentes de ouro. O jornal o comparou ao cão de três cabeças da mitologia grega, o ‘Cérbero da vida noturna berlinense’. O centro de turismo local ironiza que ‘pessoas de todas as orientações sexuais desfrutam a libertinagem dos quartos escuros’. Sem dúvida, Berghain é a casa noturna mais comentada de Berlim.

A anatomia de um templo techno

Aqueles que enfrentam a fila e passam pelos seguranças, entram em um verdadeiro templo do techno. O térreo apresenta uma grande sala com bancos de concreto e uma pintura do tamanho da parede feita pelo artista polonês Pjotr Nathan. Uma escadaria de aço leva ao porão da sala de turbina, que tem 18 metros de altura, onde DJs famosos como Luke Slater e Carl Craig tocam música techno a pleno vapor. Subindo as escadas está o Panorama Bar, onde DJs tocam house music e após o pôr do sol, às vezes as persianas abrem e fecham no ritmo da música. 
Quem prefere a luz do dia também pode dançar no jardim durante o verão. Se você prefere funcionar abrigado pela escuridão, dirija-se ao labirinto de quartos escuros em cada andar. Todas as orientações sexuais se encontram aqui, contudo os heterossexuais costumam ficar no andar de cima e os homossexuais no andar de baixo. Berghain funciona todos os dias (ou noites) da semana, mas a verdadeira maratona da vida noturna começa aos sábados: as portas abrem à meia-noite e a festa só acaba na segunda-feira de manhã. Prepare-se para esperar; você pode acabar esperando uma hora na fila, mesmo no domingo.

“As portas abrem no sábado à meia-noite e só fecham na segunda-feira à tarde”

Berghain fica em uma antiga usina de energia da Alemanha Oriental

O baile dos rejeitados

A política de entrada do clube é ainda mais misteriosa do que os eventos que acontecem dentro dele. Os seguranças são muito seletivos e apenas aqueles que contribuem para o clima certo da festa são autorizados a entrar. E mesmo o Berghain tendo capacidade para 1.500 pessoas, é relativamente pequeno para um clube tão famoso. No famoso site Berlin-Life.com, onde visitantes avaliam casas noturnas, as avaliações podem ser um tanto extremas: quem não conseguiu entrar avalia com nota 1, enquanto quem entrou avalia como nota 10. O critério exato de admissão usado pelos seguranças continua sendo um mistério, mas geralmente os rejeitados incluem grupos, bêbados, mulheres de salto alto, homens sem maquiagem, e turistas que não falam alemão.

Uma pista de dança lotada

Créditos das fotos

  • Berghain fica em uma antiga usina de energia da Alemanha Oriental: Achim Bodewig, Flickr
  • Uma pista de dança lotada: Merlijn Hoek, Flickr