KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Catedral de Bristol

A Catedral de Bristol tem uma história que se estende por quase 9 séculos. Sua arquitetura única é mundialmente famosa. O edifício foi originalmente construído como uma igreja de convento, mas sofreu grandes alterações no século 19 para chegar a sua forma atual: um edifício medieval com uma plástica vitoriana.

A arquitetura é um exemplo único de uma igreja salão, o que significa que a nave, capelas e capela-mor são todas da mesma altura. As torres ocidentais e a nave são do século 19, enquanto que a sala do capítulo, a parte mais antiga da Catedral, remonta ao século 12. Ela foi construída em estilo romano por ordem do rico latifundiário Robert Fitzharding. As paredes de pedra estão decoradas com gravuras complexas. Esta seção sozinha faz da catedral uma das estruturas mais importantes de seu tempo.

A catedral domina o horizonte de Bristol
A catedral domina o horizonte de Bristol

Bristol

Um projeto de construção que abrange 7 séculos

A catedral era originalmente uma abadia agostiniana na beira de uma rica cidade de comércio. Mesmo antes de esta abadia ser construída, o morro era um local de refúgio espiritual. Seguidores do Culto do Santo Jordanus se reuniam aqui nos primeiros dias do cristianismo inglês. Uma pedra daquele tempo foi preservada e incorporada à catedral, uma homenagem digna à sua história.

A catedral tem desempenhado um papel em vários eventos históricos de Bristol. Em 1831, por exemplo, a construção foi atacada por rebeldes protestando contra uma lei parlamentar de reforma, durante o qual os aposentos do bispo foram destruídos e a sala do capítulo totalmente danificada. Um incêndio na biblioteca também resultou na perda de diversos arquivos valiosos.

+ Ler mais

A catedral em College Green, no coração de Bristol

Visualização no mapa

College Green, Bristol

Uma descoberta afortunada

Os tumultos de 1831 também levaram a uma feliz coincidência: durante a restauração, um grande painel de pedra representando a descida de Cristo ao inferno foi encontrado sob o assoalho danificado. É um dos melhores exemplos de escultura anglo-saxônica. O objeto, "The Harrowing of Hell", é considerado a mais importante obra de arte de Bristol desde antes da conquista normanda da Inglaterra.