KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O Farol Califórnia

O Farol Califórnia, com 30 metros de altura, fica na parte noroeste de Aruba. Agora que a moderna tecnologia tornou obsoleta a função original do farol, ele serve basicamente como ponto de referência para os turistas, que gostam de vir a esta parte de Aruba para apreciar as vistas espetaculares da ilha. Outra vantagem é que aqui há sempre uma brisa oceânica amena para se refrescar.

O farol herdou o nome de um navio a vapor britânico que afundou na costa em 1891. Claro, tudo isso aconteceu antes de o farol existir. Ele foi justamente construído para evitar esse tipo de tragédia. A localização é perfeita: o farol fica num platô de 10 metros de altura, na costa, com vistas panorâmicas das praias arenosas e da costa recortada. Além da beleza natural acidentada, há também muitas paisagens verdes ondulantes para ver no vizinho clube de golfe Tierra del Sol.

Uma referência para turistas
Uma referência para turistas

Aruba

Nascido de uma tragédia

Uma terrível tragédia ocorreu em frente à costa de Aruba dia 23 de setembro de 1891. Nessa noite fatídica, o navio a vapor S.S. California foi incapaz de navegar em segurança ao redor da ilha. Sem o alerta luminoso de um farol, o navio não teve sorte e afundou tragicamente nas águas do Caribe.

Foi somente depois de duas décadas que Aruba começou a construir um farol. Para marcar o episódio fatal, ele recebeu o nome do navio, e essa é a história de como a ilha caribenha de Aruba terminou tendo um farol com o nome de um navio britânico, que, por sua vez, tinha o mesmo nome de um estado norte-americano. Além disso, o nome do lugar do farol – o platô Hudishibana – é de origem indígena. Várias influências internacionais podem ser encontradas por toda parte em Aruba, e assim é natural que o farol atraia visitantes de todo o mundo.

O platô Hudishibana

“Aprecie um lindo pôr do sol em grande estilo no restaurante”

Risoto de lagosta ou coco?

Perto do farol fica uma construção que originalmente funcionava como a casa do faroleiro. Mas agora essa casa perdeu sua função original, foi ampliada e convertida em um restaurante italiano extremamente apreciado. Desfrute de um lindo pôr do sol em grande estilo enquanto saboreia um risoto de lagosta com uma taça de um bom Prosecco na La Trattoria el Faro Blanco Restaurant. Como opção, você pode provar alguns petiscos nos quiosques, como um delicioso coco, que você primeiro bebe de canudinho e depois come com uma colher: um saboroso e refrescante mimo tropical.

Créditos das fotos

  • O platô Hudishibana: Sonja Stark, Flickr