KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Uma catedral com um passado turbulento

No centro histórico da cidade de Zagreb, as duas torres da enorme catedral neogótica elevam-se acima dos outros edifícios. Seu nome oficial é “Catedral da Assunção da Abençoada Virgem Maria”, mas ela é conhecida como a Catedral de Zagreb. O deslumbrante exterior é de tirar o fôlego, tanto quanto o seu interior. E não se pouparam esforços ou recursos para adornar a catedral com muitas pinturas em murais e altares.

A Catedral de Zagreb é o monumento que mais chama a atenção na cidade. Sua pedra fundamental foi assentada em 1093, mas sua aparência atual é relativamente nova. Depois que um terremoto destruir a maior parte do edifício em 1880, o renomado arquiteto de Colônia, Hermann Bollé, projetou uma nova fachada, incluindo duas torres com campanário que têm 105 metros de altura. Se você olhar de frente para a catedral, parece que a torre da esquerda é mais baixa, mas isso é só uma ilusão de ótica. É um truque do arquiteto para imitar a assimetria da natureza.

A Catedral de Zagreb com seus dois campanários
A Catedral de Zagreb com seus dois campanários

Zagreb

Uma rica história cheia de restaurações

Graças à sua rica história, a catedral é uma grande atração tanto para habitantes quanto para visitantes. Sua construção terminou em 1217, mas poucas décadas depois, em 1242, a catedral foi destruída pelos tártaros. Em 1263, a estrutura foi toda reconstruída num estilo gótico. Paredes e torres foram acrescentados no século XVI, e no século XVII uma imensa torre foi construída ao lado da catedral. Desde 1990, a catedral vem sendo gradualmente reformada para preservar a sua condição.

As torres da catedral sobre a cidade

Não é só uma fachada bonita

A catedral, que comporta 5 mil pessoas, possui altares neogóticos em mármore, vitrais e um belo púlpito. Ela é também o lugar de descanso final do polêmico arcebispo croata Aloysius Stepinac, enterrado num túmulo feito pelo escultor e arquiteto croata Ivan Meštrović. Uma imagem do arcebispo pode ser vista sobre uma plataforma elevada atrás do altar principal. Stepinac dirigiu a Igreja Católica croata durante a Segunda Guerra Mundial, e, embora não haja provas, há fortes indícios de que ele tinha ligações com os nazistas.

O púlpito da Catedral de Zagreb

Créditos das fotos

  • As torres da catedral sobre a cidade: Mike Raanhuis, iFly KLM Magazine
  • O púlpito da Catedral de Zagreb: Mike Raanhuis, iFly KLM Magazine