KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Famoso museu cheio de surpresas

Poucos museus conseguem sair impunes da exibição casual de um avião da II Guerra Mundial entre animais empalhados e obras-primas internacionais. Mas tudo é possível na Kelvingrove Art Gallery, um dos mais belos museus do Reino Unido. Além de sua famosa coleção de pinturas e do impressionante setor de história natural, o museu é repleto de curiosidades divertidas. E quem é mesmo Sir Roger?

Desde sua inauguração em 1901, o Kelvingrove Art Gallery and Museum é o museu mais visitado da Escócia. Os visitantes são especialmente atraídos pela coleção de arte espetacular e diversificada do museu, com mais de 8 mil peças exibidas em 22 salas. Mas a construção do século XIX, localizada no encantador Kelvingrove Park, é notável por si só. O exterior de arenito vermelho foi construído no característico estilo do barroco espanhol, com torres ornadas no telhado.

Mestres holandeses e franceses

A pintura mais famosa na Kelvingrove Art Gallery é “Cristo de São João da Cruz” de Salvador Dalí. Mas as salas repletas de mestres holandeses e franceses também atraem grande público. A coleção inclui obras de Rembrandt e Jozef Israëls, enquanto a sala francesa exibe a arte de pintores impressionistas como Monet, Renoir e Pissarro. Um dos trabalhos de Van Gogh gerou anos de controvérsia: sua tela do marchand de cabelos vermelhos de Glasgow, Alexander Reid, foi inicialmente confundida com um autorretrato. Mas a família de Reid confirmou que o escocês e Van Gogh compartilharam um apartamento em Paris, em torno de 1880.

Silhueta das torres barrocas

Heróis escoceses, animais e armas

A Kelvingrove Art Gallery não expõe somente as obras de artistas estrangeiros, também exibe a história da arte escocesa. A sala com móveis do arquiteto Charles Rennie Mackintosh dá vida ao Estilo Glasgow (a versão escocesa do Art Nouveau). A sala adjacente exibe a obra dos Glasgow Boys (Os Meninos de Glasgow), um famoso coletivo de pintores das décadas de 1880 e 1890.

Uma coisa boa de Kelvingrove é que você só precisa atravessar o Salão Central (Central Hall) para entrar num universo totalmente diferente. Na ala oeste do prédio, os visitantes ficam frente a frente com animais empalhados da coleção de história natural do museu. Um canguru e uma onça dividem o espaço com uma girafa em tamanho natural. Os visitantes também podem admirar as presas de elefantes que David Livingstone trouxe da África. Mas a estrela dessa seção é sem sombra de dúvida Sir Roger, o elefante asiático empalhado que viveu no Jardim Zoológico de Glasgow até 1900: ele sozinho é visto por mais de um milhão de visitantes por ano.

Um Spitfire da II Guerra Mundial, perfeitamente restaurado, voa acima desse conjunto heterogêneo de animais, enquanto a sala de exposições adjacente exibe relíquias egípcias, incluindo um sarcófago da 12ª Dinastia. E isso não é tudo! O museu também abriga uma coleção de armas medievais e uma exposição de abelhas para crianças, mostrando uma colmeia real. Você pode facilmente passar meio dia na Kelvingrove Art Gallery. E um bônus extra é que a entrada é gratuita, como em todos os museus no Reino Unido.
Ashton Lane

Comendo em The Ubiquitous Chip

Se você estiver procurando um bom lugar para almoçar ou jantar depois de uma visita ao museu, então vá para The Ubiquitous Chip, localizado na rua de lazer Ashton Lane, logo atrás do Kelvingrove Park. Este famoso e atraente café serve comida escocesa com um toque contemporâneo há quase 40 anos. Há dois menus: um menu gourmet para o restaurante e um menu no estilo de bistrô para os bares e o terraço. O terraço é o lugar perfeito para provar um black pudding tipicamente escocês (pudim preto feito de morcela), acompanhado por um chutney fresco de maçã.

+ Ler mais

Veja no mapa

12 Ashton Lane, Glasgow, Lanarkshire G12 8SJ

Créditos das fotos

  • Ashton Lane: DrimaFilm, Shutterstock