KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

História no Palácio de la Moneda

Nenhum lugar em Santiago tem mais importância histórica que o Palácio de la Moneda. Atual sede do Governo chileno, o palácio foi cenário de um violento golpe em 1973 que acabou custando a vida de milhares de chilenos. Hoje La Moneda é também um marco arquitetônico interessante, onde é possível aprender sobre a cultura e a história do Chile numa visita ao centro cultural que existe em seu subsolo.

Originalmente, La Moneda não era um palácio: foi construído em 1784 para ser a sede da Casa Nacional da Moeda. O prédio herdou o nome da palavra espanhola para moeda – “moneda”. Só passou a ser sede do governo em 1846. Em 1973, o mundo viu o palácio ficar no centro do violento golpe desferido pelo General Pinochet. La Moneda foi duramente bombardeado quando o presidente em exercício Salvador Allende se recusou a abandoná-lo. Em 1981, ele foi reintegrado como palácio.

La Moneda
La Moneda

Santiago do Chile

“O interior de La Moneda tem cores chamativas, com salas amarelas, vermelhas e azuis”

Interior colorido

Um tour pelo palácio abrange vários salões magníficos. O ponto alto é o Salón Independencia. Nos séculos XVIII e XIX, era geralmente de um dos balcões deste salão que o povo chileno recebia importantes notícias do governo. Hoje também é de onde cada novo presidente eleito se dirige ao povo. O interior de La Moneda tem cores chamativas, e alguns salões são lindos, pintados de amarelo, vermelho e azul. Outro acontecimento especial é a mudança oficial da guarda. A cerimônia é realizada dia sim, dia não. Confira a programação antes de sua visita.

Cultura no porão

Em 2010, uma nova praça foi inaugurada perto do palácio: Plaza de la Ciudadanía. Debaixo dessa praça fica o mais importante centro cultural chileno, o Centro Cultural Palacio de la Moneda. Com acesso nas calçadas que descem para o atrium, o centro futurista tem um telhado de vidro que deixa entrar a luz natural. Há duas salas de exposição para mostras temporárias e uma exibição da coleção permanente. O centro expõe principalmente obras de artistas e fotógrafos latino-americanos. A sala da exposição permanente apresenta a arte histórica chilena e peças de vestuário e joalheria. O centro também abriga um cinema, uma biblioteca, um centro educacional e vários restaurantes e cafés. A entrada é gratuita nas manhãs de segunda a sexta.
Centro Cultural Palacio de La Moneda

Créditos das fotos

  • Centro Cultural Palacio de La Moneda: Esme Vos, Flickr