KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Floresta tropical carioca

O Rio de Janeiro é a única cidade no mundo que tem uma floresta tropical dentro de seus limites urbanos: o Parque Nacional da Tijuca. Essa “floresta tropical urbana” é um oásis de calma e amplo espaço, mansas quedas d’água murmurantes e alegres pássaros cantantes. Cobras, lagartos, jaguatiricas, preguiças, cutias e macacos bugios – todos vivem perto da agitação das ruas.

Explore os 100 quilômetros quadrados do parque de carro (alugado), na companhia de um guia, ou por conta própria. Para os que estiverem a pé, também há muito a ser visto na área logo após o portão de entrada. A Floresta da Tijuca oferece muitas trilhas de caminhada, áreas de piquenique e quedas d’água – pequenos rios e córregos correm para cima e para baixo no parque, e as águas cristalinas surgem de nascentes entre as rochas.

Parque Nacional da Tijuca, a floresta tropical urbana
Parque Nacional da Tijuca, a floresta tropical urbana

Rio de Janeiro

Um passeio na floresta tropical

Uma das principais atrações do parque fica a poucas centenas de metros da entrada: a Cascatinha Taunay, com 30 metros de altura de queda d’água. Um pouquinho mais abaixo encontra-se uma pitoresca capela do século XIX, com um tríptico do pintor neorrealista Cândido Portinari, mais um dos muitos destaques do parque. Passando esse ponto, há muitas trilhas diferentes a percorrer: siga as placas de sinalização que marcam as várias rotas ou compre um mapa no quiosque do centro de visitantes.
Trilhas tortuosas levam a riachos e pequenos córregos onde você pode se refrescar sob uma cachoeira. Suba até o topo dos morros para apreciar a vista do Pão de Açúcar, de Copacabana e do Cristo Redentor, no Morro do Corcovado. Preguiças e macacos bugios se penduram nas árvores, capivaras e cutias se agitam nos arbustos, e, se você tiver muita sorte, até poderá ver uma jaguatirica ou um quati. Por boas razões, em 1991 o parque recebeu da UNESCO o status de reserva de biosfera, equivalente para a Natureza ao status de Patrimônio da Humanidade.

“Preguiças balançam-se nas árvores, e com sorte você pode até ver um quati”

Cachoeira na Floresta da Tijuca

Desfrute de uma caminhada individual ou de um tour organizado

Para chegar à Entrada da Floresta, que é o portão de entrada para a parte de pedestres do Parque Nacional da Tijuca, tome o ônibus 221 na Praça XV de Novembro, os ônibus 233 ou 234 na Rodoviária ou o ônibus 133 na Rua Jardim Botânico, todos em direção ao Alto da Boa Vista (salte na Praça Afonso Viseu). Como existem 200 trilhas de caminhada no parque, a melhor forma de explorá-las é com um guia do Aventuras Rio (aventurasrio.com.br) ou do Rio Hiking (riohiking.com.br). Você também pode visitar o parque de jipe, na companhia de um guia: Rio by Jeep (riobyjeep.com.br) ou Jeep Tour (jeeptour.com.br).

Oásis tropical no coração da cidade