KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Um cruzeiro romântico pelo Canal du Midi

Toulouse é o ponto de partida de um dos mais antigos canais europeus, o Canal du Midi. Desde o século XVII, este canal conecta a cidade ao Mar Mediterrâneo. Os caminhos sombreados nas suas margens são agora muito populares entre caminhantes e ciclistas.

Águas verdes, aleias de sicômoros, comportas e pontes pitorescas – o Canal du Midi tem seu charme único que seduz até o transeunte mais distraído. O canal corre de Toulouse até à cidade portuária de Sète através de paisagens deslumbrantes de morros e vinhedos. Ele era usado não só por barcos cargueiros, mas também por passageiros que viajavam nos barcos de correio. Com isso, lojas e hospedarias surgiram em torno das comportas, e muitos desses estabelecimentos ainda existem hoje.

Canal du Midi em Toulouse
Canal du Midi em Toulouse

Toulouse

Uma obra-prima arquitetônica

Por vários séculos existiram planos de construção para uma hidrovia de Toulouse até o Mar Mediterrâneo, para possibilitar que mercadorias como trigo, vinho e tecidos fossem transportadas de navio. Mas foi só em meados do século XVII que Pierre-Paul Riquet, um nobre fiscal de impostos de Béziers, conseguiu convencer o Rei Louis XIV da viabilidade técnica do projeto. Entre 1666 e 1681, 120 mil trabalhadores deram duro com pás e picaretas para abrir o canal de 240 quilômetros de extensão. A hidrovia contém 91 comportas e várias outras construções engenhosas, como aquedutos, barragens e túneis.
Uma comporta perto de Carcassonne

Navegando pelo canal

Embora existam muitas possibilidades de ciclismo e caminhadas, a maneira mais linda de se explorar o Canal du Midi é de dentro de água. De Toulouse, há viagens curtas de barco, de poucas horas, que incluem almoço ou jantar. Há também cruzeiros de vários dias pelo rio, em barcos de fundo chato, reformados e equipados com todo o conforto. Os passageiros têm um quarto privativo, e as refeições são preparadas pela equipe de bordo.

Os viajantes mais aventureiros podem também alugar seu próprio barco. Várias empresas alugam pequenas lanchas que você pode dirigir mesmo sem uma licença de navegação (carteira de habilitação). Saia a explorar o canal como preferir. Você só precisa prestar atenção em como as comportas funcionam, mas, exceto isso, é tudo muito fácil e tranquilo. De dia você pode atracar no lugar que quiser visitar, e à noite escolha um lugar para ficar. É claro que você pode escolher cozinhar a bordo do barco, mas outra opção é jantar num restaurante local em um dos vilarejos ao longo do canal.

Explorando vilarejos e comportas em seu próprio ritmo
Carcassonne, a 90 quilômetros de Toulouse

A cidadela de Carcassonne

O destino mais famoso no Canal du Midi é sem dúvida Carcassonne, uma cidade medieval fortificada que é Patrimônio Mundial da UNESCO. Mesmo à distância é possível admirar a impressionante silhueta da cidadela, que se ergue orgulhosamente acima das colinas de Aude. Na verdade, os românticos torreões não são da Idade Média, e sim uma criação de Viollet-Le-Duc. Este famoso arquiteto do século XIX também reformou a Catedral de Notre Dame. Os muros e portões da cidade, meticulosamente restaurados, e as edificações com seu charme de contos de fadas atraem milhões de visitantes por ano para Carcassone.

“A impressionante silhueta da cidadela pode ser vista de longe”