KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O romântico Montmartre

Com ruelas estreitas, lanternas antigas e uma vista espetacular, Montmartre é, sem dúvida, a área mais romântica de Paris. Subir as escadarias que levam até esse bairro no alto de uma colina já é uma experiência mágica. Bem-vindo ao lugar perfeito para caminhar, jantar ou passar uma noite relaxante no hotel.

Montmartre já foi um pequeno vilarejo cercado por vinhedos. No século 19, o bairro se tornou um reduto de artistas e foi posteriormente incluído na área metropolitana de Paris. Grandes artistas, como Claude Monet, Henri de Toulouse-Lautrec e Vincent van Gogh, moraram e trabalharam nesse bairro, e alguns cantinhos ainda conservam o clima dessa época. O Montmartre continua sendo um lugar muito especial.

Sacré Coeur vista do Montmartre
Sacré Coeur vista do Montmartre

Paris

Moulin de la Galette

Van Gogh morou aqui

As casas de muitas celebridades ainda permanecem intactas. Você também encontrará placas com dizeres como “Hemingway já usou nosso banheiro” em cafés e outros estabelecimentos. Uma das concentrações de ateliês mais famosas é o Le Bateau-Lavoir, na Place Émile Goudeau, onde Pablo Picasso costumava trabalhar. Pessoas famosas também se reuniam para tomar vinho no Moulin de la Galette, na rue Lepic, um antigo moinho que foi transformado em restaurante. Vincent van Gogh morou no número 54 da mesma rua.

Um muro de amor

No centro do Montmartre, fica a Place des Abbesses. Sua principal atração é a entrada para a estação de metrô Abbesses. Essa é uma das três entradas restantes totalmente fechadas do projeto de Hector Guimard, feito no início do século 20. A entrada é um ícone do metrô de Paris graças aos desenhos florais feitos em ferro fundido com o letreiro dourado que diz Métropolitain.

A grande ode ao amor fica escondida atrás da Place des Abbesses. Desde outubro de 2000, o jardim da Praça Jehan-Rictus ganhou uma obra de arte especial: o Le mur des je t’aime. Esse muro cheio de declarações de amor tem mais de 300 declarações escritas em 250 idiomas em 612 azulejos. O artista Frédéric Baron queria mostrar que uma parede podia ser tanto um símbolo de separação quanto um símbolo de união e amor.

A entrada de metrô em estilo art nouveau da estação Abbesses

Luzes na escuridão

O Montmartre se transforma em um mundo de contos de fadas de noite, quando a antiga iluminação é acesa. Esse é o momento perfeito para subir a escadaria que leva até a Basílica de Sacré-Cœur e apreciar as luzes da cidade e o brilho da Torre Eiffel. Leve uma garrafa de vinho e uma baguete e aprecie uma vista incomparável. No verão, esse cenário incrível é complementado pela presença de músicos e outros artistas de rua.