KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O pequeno é bonito: Parque Nacional de Arusha

Apesar de ser muito menor que as reservas de vida selvagem vizinhas o Parque Nacional de Arusha tem muito para se ver. Isso se deve aos seus habitats muito diversificados que ficam em torno de crateras e lagos. O Monte Meru domina o horizonte e proporciona vistas magníficas. E com dois aeroportos nas proximidades, o Parque Nacional de Arusha é um dos mais acessíveis da Tanzânia.

O parque tem sua própria personalidade. Você não verá nenhum leão aqui, mas isso aumenta consideravelmente suas chances de avistar leopardos e hienas. Este também é o único lugar no circuito norte de safári na Tanzânia onde vivem os macacos colobus preto e branco. Os ávidos observadores de pássaros também encontrarão muito a apreciar aqui: foram registradas quase 400 espécies de aves no parque. Especialmente a área em torno dos rasos lagos Momela abriga uma enorme diversidade de aves.

Macacos colobus pretos e brancos
Macacos colobus pretos e brancos

Kilimanjaro

Enorme diversidade

O parque, que mede apenas 137 quilômetros quadrados, divide-se em 3 zonas específicas de vegetação. Primeiro, há o Monte Meru: em dias claros, as vistas do vulcão são realmente impressionantes – a 4.565 metros, ele é um dos mais altos da África. As encostas verdes erguem-se acima da savana e são o habitat de numerosos macacos, leopardos e aves de rapina. A segunda zona é composta pelo conjunto de lagos Momela que atrai bandos de flamingos cor-de-rosa e outras aves aquáticas. Muitas espécies de antílopes, girafas e zebras pastam em torno dos lagos. Finalmente, existe a Cratera Ngurdoto. O fundo desta cavidade de três quilômetros de largura na paisagem fica 100 metros abaixo do resto do parque e é composto em sua maior parte por florestas e pântanos. Este é o habitat predileto de manadas de búfalos e javalis. Graças a esta grande diversidade de paisagem, você conseguirá avistar num único dia muitos “animais de visita obrigatória”.

+ Ler mais

Antílopes e flamingos

Veja no mapa

Arusha National Park

Fora das trilhas batidas

Apesar de sua proximidade de dois aeroportos (Kilimanjaro e Arusha), o Parque Nacional de Arusha é um dos parques de vida silvestre menos visitados na região. Isso se deve principalmente à popularidade dos parques maiores da África Oriental. Além disso, Arusha não tem leões e os elefantes são raramente avistados. Essas “falhas” são mais que compensadas por uma infinidade de atrações e atividades menos conhecidas. Você pode escolher fazer um safári de jipe ou a pé, ou mesmo um safári de canoa – algo exclusivo da Tanzânia.

Um safári de canoa nos Lagos Momela

Créditos das fotos

  • Um safári de canoa nos Lagos Momela: Flickr: Roberto Maldeno