KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O Atomium: símbolo de Bruxelas

O Atomium, um ícone da cidade de Bruxelas desde sua construção, em 1958, para a Feira Mundial, foi originalmente pensado como uma construção temporária. As 9 esferas gigantes de aço inoxidável juntas formam um enorme cristal de ferro. Depois da Feira Mundial, os belgas ficaram tão afeiçoados pela estrutura excêntrica que ela nunca foi derrubada. Desde então o Atomium se tornou um símbolo de Bruxelas, como a Torre Eiffel em Paris.

A brilhante ideia de ampliar um cristal de ferro 165 bilhões de vezes veio do engenheiro André Waterkeyn e dos arquitetos André e Jean Polak. Originalmente as esferas foram cobertas com alumínio, porque eles acreditaram que assim ficariam mais protegidas dos elementos naturais. Também foi mais barato; nada surpreendente para uma construção temporária. Uma renovação em larga escala aconteceu 5 décadas depois e o alumínio foi substituído por aço inoxidável, o mesmo tipo usado em torneiras brilhantes de cozinha.

O inox brilhante do Atomium
O inox brilhante do Atomium

Bruxelas

As esferas de Bruxelas

As 9 esferas do Atomium não são totalmente acessíveis ao publico. Três não são usadas, uma delas é apenas para aluguel e uma quinta é a ‘esfera das crianças’, acessível apenas a estudantes em passeios escolares. Os visitantes podem acessar as 4 esferas restantes por escada, escada rolante e elevador. No caminho há uma exposição permanente sobre a historia do Atomium, entre outras coisas.

A exposição ‘From symbol to icon’ mostra o sentimento do publico pelo Atomium na Bélgica através dos anos. Logo depois de sua construção, ele se tornou um símbolo do espírito otimista dos tempos. As pessoas deslumbravam na ciência avançada um futuro dourado para a humanidade. Mas a estrutura utópica foi destruída no final dos anos 1990. Desde a reforma em 2004, a construção foi totalmente modernizada para se adequar aos tempos modernos. Também foi inteiramente equipada com milhares de lâmpadas LED.

O uso da esfera mais alta como um deque de observação, onde os visitantes podem desfrutar vistas espetaculares da cidade, continuou sem mudanças. Na época da Feira Mundial, o elevador para o nível mais alto era o mais rápido do mundo. Esta época já passou … O recorde atual é dos arranha-céus asiáticos.

+ Ler mais

A esfera das crianças no Atomium

A esfera das crianças

Durante a semana, estudantes podem passar uma noite inesquecível na esfera das crianças, que é especialmente equipada. Três ou quatro crianças dormem juntas em pequenas esferas desenhadas para este propósito pela artista espanhola Alicia Framis.
Sobe ou desce? A escada rolante do Atomium

Jantar panorâmico

A experiência de jantar não é motivo de orgulho para muitas atrações turísticas. Mas no restaurante Belgium Taste, na esfera mais alta, não é apenas a vista panorâmica que é prazerosa, mas também a comida em seu prato. Acima de Bruxelas, é possível desfrutar de um excelente almoço ou jantar com, por exemplo, sopa de abóboras com queijo de cabra ou bacalhau com risoto. O restaurante também possui uma extensa carta de vinhos. É necessário fazer reservas para jantar.
Jantar no céu: o restaurante do Atomium

Créditos das fotos

  • Sobe ou desce? A escada rolante do Atomium: Harald Hoyer, Flickr
  • Jantar no céu: o restaurante do Atomium: La Citta Vita, Flickr