KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O agitado coração de Marselha

Há 2.600 anos que o histórico porto de Marselha é o coração pulsante da cidade. O Vieux-Port ainda se localiza onde no passado funcionava o antigo mercado grego. Hoje em dia, é um dos bairros mais populares de Marselha. Desde que passou por uma completa reforma, praticamente toda a área tornou-se zona de pedestres. A atmosfera é convidativa e agradável, em parte graças às dezenas de cafés e restaurantes.

Em meados do século XIX, o Vieux-Port chegou a receber mil barcos ao mesmo tempo. Mas as atividades portuárias entraram em franco declínio, devido ao advento do barco a vapor, para o qual o porto era muito raso. A pá de cal foi lançada durante a Segunda Guerra Mundial, quando o porto foi quase completamente destruído. A cidade de Marselha, no entanto, rapidamente restaurou-o, devolvendo-lhe a glória original. Embora o porto não seja mais utilizado para navegação comercial, iates de lazer ocupam um lugar de honra em suas docas.

O velho porto de Marselha
O velho porto de Marselha

Marselha

Iates de lazer no velho porto

De um café descontraído ao ar livre a um fino museu

Marselha se orgulha de chamar a si mesma de cidade mais antiga da França. E tanto quanto a mais antiga, ela parece ser também a mais animada. Isso vale com certeza para o velho porto, que desempenha um papel importante na vida social e cultural da cidade, onde a diversão diurna e noturna nunca terminam nos restaurantes à beira d'água. A uma curta caminhada de distância, situam-se o novíssimo Museu MuCEM e o medieval Fort Saint-Jean. A Prefeitura, a Abadia de Saint-Victor e a espetacular Villa Méditerranée também ficam nas proximidades. Esta última abriga um museu cultural que foi adequadamente projetado pelo arquiteto italiano Stefano Boeri na forma da letra C. O próprio porto é perfeito para relaxar depois de uma visita a um museu ou simplesmente para passear e sentar em um ensolarado café ao ar livre para observar o vaivém das pessoas.

Fort Saint-Jean

A principal rua de cânhamo

Marselha já foi um importante centro comercial de cannabis. No passado, esta planta era conhecida por qualidades bem diferentes das de hoje, especificamente, por suas fortes fibras que eram perfeitas para fazer cordas de navios. A rua, que vai da igreja de Saint-Vincent-de-Paul (também conhecida como Les Réformés) até o velho porto, deve seu nome a esse comércio: La Canebière. Ela continua a ser a linha vital da cidade. Assim como o porto, La Canebière também está passando por uma ampla reforma, para recuperar sua antiga grandeza.

A vibrante La Canebière

Créditos das fotos

  • A vibrante La Canebière: vasse nicolas,antoine, Flickr