KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O Grande Bazar: uma cidade completa sob um único teto

Luminárias coloridas, especiarias perfumadas e toalhas para hamam feitas à mão: espalhado por mais de 60 ruas e com quase 5.000 lojas, o Grande Bazar, o maior mercado coberto do mundo, oferece uma grande variedade de produtos. Em nenhum outro lugar na Turquia você verá tanta mistura de culturas turcas, espírito empreendedor dos turcos e lindas mercadorias, que têm sido vendidas por séculos.

Istambul foi a capital dos 3 maiores impérios da história: o Império Romano, o Império Bizantino e o Império Otomano. Durante o Império Otomano, no começo do Século XVII, o Grande Bazar coberto era onde todas as mercadorias mediterrâneas eram reunidas. Para poder realmente mergulhar na atmosfera mística de Istambul, deixe-se levar pelos labirintos das ruas cobertas.

Luzes coloridas no Grand Bazaar
Luzes coloridas no Grand Bazaar

Istanbul

Um mundo em si mesmo

O Grande Bazar tem sido um importante centro comercial do Oriente Médio desde 1461. Entre o labirinto de ruas, você encontrará duas ‘bedestens’, edifícios no formato de cúpula, que foram construídas em 1455 a pedido do Sultão Mehmed, o Conquistador. O Cevahir Bedesten, com suas paredes altas, no coração do Grande Bazar, ainda é onde os produtos mais valiosos são vendidos, como as antiguidades. Durante o reinado do sultão Suleiman, o Grande, no século XVI, o bazar foi expandido. Em 1894, depois que um terremoto destruiu parte do mercado, o Bazar passou por uma grande reforma.

O complexo do mercado coberto ocupa uma área de 31 hectares e engloba milhares de lojas, cafeterias e restaurantes e elementos arquitetônicos únicos. Há 2 mesquitas e 4 fontes cobertas com lindos mosaicos. O bazar também possui 2 hamam do século XIV. O Oruculer Hamam, somente para homens, é um dos melhores e mais limpos hamam em Istambul. Ele tem esse nome pelo portão Oruculer (portão dos tecelões), onde está localizada a casa de banho.

Vista aérea do Grand Bazaar

Tudo sob o sol

Em turco, o Grande Bazar é também conhecido como Kapalıçarşı, que significa “bazar coberto”. O mercado não foi coberto apenas por motivos climáticos, senão também para proteger os produtos de roubos. Até hoje, o bazar é completamente selado no fim de cada dia.

Uma das coisas que mudou com o tempo foi o uso da luz. No passado, os comerciantes só usavam luz natural; luminárias e fogueiras foram proibidas para evitar incêndios. O comércio abria bem cedo pela manhã, quando os primeiros raios do sol penetravam através das altas janelas dos tetos em formato de cúpula e continuavam até o pôr-do-sol. Os artesãos e comerciantes compartilham as ruas que possuem os nomes de suas mercadorias; foi assim que surgiram as ruas com nomes tais como Fabricantes de chapéus, Fabricantes de lenços e Fabricantes de cobertores. Até hoje, muitos produtos parecidos são vendidos em uma mesma rua. Os portões de acesso ao bazar também possuem nomes de mercadorias. Por exemplo, o portão do lado norte é chamado Sahaflar Kapısı (vendedores de livros velhos) e o portão do lado leste se chama Kuyumcular Kapısı (joalheiros).

“Até o final do século XIX, era muito comum que uma família, depois de um longo dia de compras pelo bazar, voltasse à sua casa com móveis, linho, iguaria, joalherias de autor, roupas novas para toda a família e até mesmo armas para o dono da casa.”