KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

As torres inclinadas de Asinelli e Garisenda

Desde a Idade Média, um grande número de altas torres de pedras definiu o horizonte de Bolonha. Duas dessas impressionantes estruturas chamam imediatamente a nossa atenção: a Torre de Asinelli, com 97 metros de altura e sua irmã, Garisenda, de apenas 47 metros. Essas “Due Torri” (Duas torres) se inclinam perigosamente uma sobre a outra e são um famoso marco em Bolonha.

Essas torres já foram o símbolo de status de famílias ricas: quanto mais alta fosse a torre, mais dinheiro havia sido gasto para construí-la. Na Idade Média, a cidade contava com mais de 100 torres, com certeza uma vista espetacular. Hoje, apenas 21 dessas torres permanecem, tendo sobrevivido aos desgastes do tempo, guerras, terremotos e incêndios dos últimos séculos. Subir ao topo da Torre de Asinelli é altamente recomendado, porém os 498 degraus não são para aqueles de coração fraco. Quando se chega ao topo, o esforço é recompensado com a vista mais espetacular pelos telhados vermelhos de Bolonha.

As ‘Due Torri’ de Bolonha
As ‘Due Torri’ de Bolonha

Bolonha

Símbolo de status para um fidalgo

As torres de Bolonha foram construídas entre os séculos 12 e 13 e receberam seus nomes em homenagem às famílias que as custearam. Construir essas torres era muito caro e a construção poderia levar mais de 10 anos. O fato de que as ‘Due Torri’ se diferenciam em 50 metros na altura poderia significar que a família Garisenda era menos rica do que a família Asinelli. De qualquer maneira, os Garisendas não investiram o suficiente em um alicerce sólido e a torre, que tinha originalmente 60 metros de altura, foi se afundando consideravelmente com o passar dos séculos e se inclinou cerca de 3 metros para o sul. Uma parte da torre instável foi removida em 1360 devido ao medo de que ela desmoronasse. A Torre de Asinelli foi construída entre 1109 e 1119, provavelmente encomendada pelo nobre fidalgo Gherardo Asinelli, que morava ao lado da torre. Hoje, os artesãos vendem seus trabalhos manuais na parte inferior da torre, que originalmente foi uma fortaleza para abrigar os soldados da vigia.

O amor conquista tudo

De acordo com os moradores locais, a Torre de Asinelli não foi realmente construída por Gherardo Asinelli. Uma lenda muito mais romântica diz que fora um jovem rapaz que um dia viu uma linda garota enquanto transportava sacos de cascalho em cima de um burro (em italiano “asinelli” significa “pequenos burros”). Apaixonado, pediu ao pai da jovem, um nobre rico, por sua mão. O pai começou a rir e disse: “Somente se você construir a torre mais alta de toda Bolonha!” Pouco tempo depois, o jovem encontrou várias moedas de ouro que usou para financiar a construção da torre mais alta da cidade. A Torre de Asinelli foi então usada como um dote para seu casamento com a garota, e continua sendo um símbolo de longa data de que o amor conquista tudo.

“Um nobre rico somente daria a mão de sua filha em casamento para o jovem se ele construísse a torre mais alta de Bolonha”