KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

As gêmeas mais famosas da cidade

Nenhum outro edifício define tão bem o horizonte de Kuala Lumpur quanto as gêmeas mais famosas da cidade: as Torres Petronas. Estes edifícios chegam a 452 metros e já foram as torres mais altas do mundo. O recorde das torres foi quebrado com a inauguração do Taipei 101 em Taiwan, 6 anos depois.

O desenho das torres, feito pelo arquiteto César Pelli, foi amplamente inspirado nos padrões da arte islâmica tradicional. As fachadas angulares dos 88 andares formam estrelas de oito pontas, e os pináculos dos edifícios se assemelham aos contornos clássicos de um minarete. Um fato interessante é que as duas torres idênticas foram construídas por duas empreiteiras diferentes para que alcançassem o prazo de seis anos para a construção do projeto. As torres foram inauguradas oficialmente no dia 1 de agosto de 1999 pelo Primeiro Ministro da Malásia.

Panorama de Kuala Lumpur com as Torres Petronas
Panorama de Kuala Lumpur com as Torres Petronas

Kuala Lumpur

Pontes e tubarões

Apesar de não serem mais os edifícios mais altos do mundo, ainda há muitos superlativos para descrever as torres. A passarela no 41º e 42º andares, que conecta as duas torres, ainda é a mais alta do seu tipo. A Skybridge, na verdade, não é ligada às torres, ela se conecta e se desconecta dos edifícios de cada lado. As torres balançam em várias direções com os ventos fortes, e sem esta amplitude de movimento a ponte quebraria.

Visitantes podem acessar a Skybridge e o deck de observação no 86º andar através de um dos elevadores expressos de dois andares. A base das torres também oferece entretenimento: assista a uma performance da Orquestra Filarmônica da Malásia ou vá às compras em um dos maiores centros comercias do país, o Suria KLCC. Há também um Aquário com um túnel subaquático de 90 metros para ver de perto tartarugas marinhas, tubarões tigre e arraias.

A Skybridge das Torres Petronas

Uma sala de concertos de primeira classe

O primeiro andar das Torres Petronas conta com uma espetacular sala de concertos com 920 lugares: a Dewan Filharmonik. Além da Orquestra Filarmônica da Malásia, o local apresenta frequentemente artistas e orquestras mundialmente reconhecidos. Apesar da maior parte das performances serem concertos de música clássica, também há performances de jazz e música e dança tradicionais da Malásia. O teto com ajuste de altura cria a acústica perfeita para cada performance. A atração mais marcante é o enorme órgão de tubos Klais, acima do fosso da orquestra. Com quase 3.000 tubos, é um dos maiores órgãos do sudeste da Ásia.

Créditos das fotos

  • A Skybridge das Torres Petronas: Ezz Mika Elya, Sutterstock