KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Os ritmos ardentes de Cuba

Todos conhecem os sons contagiantes do Buena Vista Social Club. A cultura musical cubana de sangue quente pode ser encontrada praticamente em cada esquina. Seja nas antigas casas noturnas de Havana, nos cafés musicais cheios de suingue em Santiago de Cuba ou durante o Carnaval em Trinidad de Cuba, você sempre encontrará música e dança por toda a ilha.

Praticamente toda a música cubana pode ser associada ao som reconhecível de dois instrumentos básicos: os tambores africanos e os violões espanhóis. As claves sul-americanas e as maracas foram mais tarde acrescentadas ao conjunto. O estilo musical de fins do século XIX que se originou da combinação de todos esses ritmos se chama “son”, e pode ser ouvido em todos os gêneros musicais modernos de Cuba. Ele também influenciou a rumba e principalmente a salsa, a música dançante que surgiu entre os imigrantes cubanos em Nova York, em meados do século XX.

Instrumentos musicais e uma loja em Havana
Instrumentos musicais e uma loja em Havana

Havana

“O Buena Vista Social Club tornou a música cubana famosa instantaneamente no mundo inteiro”

Buena Vista Social Club

Em 1997, a música cubana de repente tornou-se mundialmente famosa. O guitarrista norte-americano Ry Cooder juntou alguns cantores e músicos cubanos lendários para gravar um álbum em estúdio, entre os quais Rubén González, Ibrahim Ferrer e Compay Segundo. O Buena Vista Social Club foi um sucesso tal que os cantores, alguns dos quais já um tanto idosos, foram convidados a se apresentar em shows internacionais. Desde então, González, Ferrer e Segundo já faleceram, mas substitutos mais jovens mantêm viva a banda.

Música ao vivo e mojitos em Havana

Havana tem tantos palcos de música e clubes musicais antigos e fantásticos que é bem difícil escolher só um. Um dos mais tradicionais é El Gato Tuerto, um clube de jazz dos anos 1950, onde o bolero é muito popular. O barman daqui também faz um ótimo mojito. O Salón 1930 (também chamado de Salão Compay Segundo), no Hotel Nacional de Cuba, tem uma atmosfera nostálgica. Este lendário hotel já foi frequentado por famosos como Ernest Hemingway e Frank Sinatra. O Buena Vista Social Club original também se apresentou nesse famoso local, e até hoje se realizam com frequência shows do mesmo calibre. Você se verá rodeado de chapéus panamá e vestidos de salsa cintilantes.
Hotel Nacional

Aulas de salsa, rumba ou chá-chá-chá

Cuba inteira tem cafés de música local: o Casas de la Trova, onde se toca música a partir de 11h da manhã até tarde da noite e os ouvintes acabam dançando com descontração entre as mesas. Aqueles que quiserem uma aula particular de salsa, rumba ou chá-chá-chá podem ir para a Casa del Son em Havana. Esta escola de dança fica em um sóbrio prédio colonial no centro histórico da cidade. Os professores, que falam inglês, têm uma paixão contagiante pela música.

“Os shows de música em Cuba andam de mãos dadas com a dança exuberante”