KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O Museu de Xangai: 5.000 anos de história chinesa

Com mais de 120.000 artefatos de importância nacional, o Museu de Xangai é uma atração indispensável. A coleção inigualável, que representa 5.000 anos de história chinesa, inclui tudo desde bronzes rituais e pinturas primitivas a porcelanas da dinastia Yuan e caligrafia artística. Há tantos itens em exibição que em um dia é possível ver apenas uma pequena parte da coleção.

Com quase 40.000 metros quadrados de espaço de exibição, divididos em 11 salas, este museu é enorme. Viaje no tempo admirando a arte de várias dinastias chinesas, de todas as partes do país. As coleções de bronzes e caligrafias são conhecidas mundialmente por sua sofisticação. Se não tiver muito tempo, concentre sua visita em apenas uma das salas de exposição.

O Museu Xangai, na Praça do Povo
O Museu Xangai, na Praça do Povo

Xangai

Coleções essenciais de bronzes, caligrafias e cerâmicas

As coleções de artefatos de bronze, caligrafias e cerâmicas do museu são mundialmente conhecidas. Os bronzes, tesouros das dinastias Shang e Zhou, têm aproximadamente 3.500 anos. Itens domésticos como caldeirões, tigelas e relógios costumam estar decorados com animais. A caligrafia, arte onde caracteres chineses são escritos com pincel, também remete à dinastia Shang. A caligrafia mais antiga está gravada em ossos. A coleção de cerâmicas abrange de potes da Idade da pedra a vasos de vidro verde acinzentado e estatuas de porcelana branca da dinastia Ming. Descanse na casa de chá do museu e visite a loja para comprar replicas de belas peças da coleção. Lembre-se que peças de porcelana são muito frágeis e devem ser guardadas com cuidado para a viagem de volta.

O museu ao anoitecer

Um museu abrangente

O Museu de Xangai expandiu muito sua coleção ao longo dos anos. Desde que foi inaugurado, em 1952, o museu já mudou de local duas vezes por falta de espaço. A construção do local onde o museu está atualmente, a Praça do Povo, no centro da cidade, começou em 1993. Três anos depois o museu foi inaugurado. Para acentuar a variada coleção, o prédio do museu consiste de uma parte superior circular com uma base quadrada. De acordo com a filosofia tradicional chinesa, a forma quadrada representa a terra e o circulo representa o paraíso.

Créditos das fotos

  • O museu ao anoitecer: Songquan Deng , 123rf