KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Os tesouros do Museu Nacional

O Museu Nacional de Dar es Salaam é um dos cinco museus do país que compõem o Museu Nacional da Tanzânia. É um excelente lugar para começar sua exploração tanto da capital quanto do país, porque o museu foca a história desta parte da África, bem como de toda a humanidade.

Quando foi inaugurado, o museu foi dedicado à memória do rei britânico George V, que era o chefe de estado oficial de Tanganyika – o mandato britânico que precedeu a atual Tanzânia. Pouco restou da exposição original dedicada ao rei; as exposições mais importantes agora incluem um Rolls Royce presidencial e uma coleção de fósseis de milhões de anos. O museu também abrange o longo período em que as cidades-estados persas desempenharam um papel proeminente ao longo da costa da África Oriental.

O Rolls Royce presidencial

O carro mais elegante dos anos sessenta

Quando a Tanzânia conquistou sua independência, em dezembro de 1961, o governo britânico deu um Rolls Royce de presente para o presidente do novo país. O modelo foi um Phantom V State Landaulette, do qual só foram produzidos cinco exemplares. Ele tinha um teto retrátil, de forma que o presidente Julius Nyerere Kamba e seus convidados podiam acenar para a multidão nas ruas. Os dois presidentes seguintes também fizeram bom uso do luxuoso carro que, como patrimônio nacional, foi mais tarde doado para o museu, em 2000.

Fósseis de Olduvai Gorge

Olduvai Gorge (Garganta de Olduvai), um cânion de 50 quilômetros de comprimento na Tanzânia do norte, é conhecido como o berço da humanidade e é um dos mais importantes sítios paleontológicos e antropológicos. Os arqueólogos britânicos Louis e Mary Leakey e sua família descobriram uma grande quantidade de fósseis de origem humana. Os mais antigos têm 2 milhões de anos e formam a base de nossa compreensão sobre a evolução da humanidade. A peça mais famosa do museu é um crânio do Paranthropus boisei, um hominídeo (extinto), descoberto por Mary Leakey em 1959.

Paranthropus boisei
Kilwa Kisiwani

A cidade-estado de Kilwa

A ilha de Kilwa Kisiwani desempenhou um papel importante na história da Tanzânia. Do século XIII até o XVI, os comerciantes persas estabeleceram aí uma cidade-estado. E foi aí que as culturas dos mercadores e das tribos dos bantos do continente se miscigenaram para formar a cultura suaíli que ainda caracteriza a Tanzânia. O museu também apresenta muitos achados arqueológicos da chamada era Shirazi. Os guias têm prazer em prestar informações sobre as exposições.

Créditos das fotos

  • O Rolls Royce presidencial: Flickr: Nokem
  • Paranthropus boisei: Flickr: James St. John