KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Os museus de guerra de Berlim

Atualmente, Berlim é uma cidade agitada onde as pessoas vivem, trabalham, fazem compras e comemoram em liberdade. Porém, este nem sempre foi o caso. Há apenas um quarto de século, os alemães-orientais eram assassinados por qualquer tentativa de fuga para o ocidente livre, e há meio século a cidade estava em chamas. Muitas das cicatrizes desapareceram gradualmente, mas ainda há muitos lugares na cidade que nos relembram a história turbulenta de Berlim.

Dois eventos dramáticos na história do mundo mudaram Berlim para sempre: A Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria. Hitler tinha grandes planos para sua ‘Welthauptstadt Germania’, com uma nova Chancelaria (que foi destituída após a guerra), um novo aeroporto (Tempelhof, atualmente fechado) e largos bulevares que ocuparam o lugar de bairros inteiros. E o horror não terminou com a guerra, especialmente para os moradores da Berlim Oriental. Os seguintes 3 museus itinerantes são dedicados às paginas mais obscuras da história de Berlim.

De notória passagem de fronteira a armadilha para turistas: Checkpoint Charlie
De notória passagem de fronteira a armadilha para turistas: Checkpoint Charlie

Berlim

Exposição na câmara de tortura da Gestapo

O terror da Segunda Guerra Mundial

Durante governo nazista, a Prinz-Albrecht-Straße era provavelmente a rua mais perturbadora do mundo: era onde ficavam as sedes da Sicherheitsdienst, da Gestapo e das SS. Em 1945 estes edifícios foram bombardeados até ficarem em pedaços. Agora o monumento ‘Topographie des Terrors’ encontra-se próximo à seção restante do Muro de Berlim, no antigo local da câmara de tortura. O que começou como uma simples exposição ao ar livre sobre as atrocidades do regime nazista, cresceu e se tornou um moderno edifício de exposições e centro de documentação.

+ Ler mais

Visualização no mapa

Topographie des Terrors, Niederkirchnerstraße 8, Berlim, www.topographie.de

Operações secretas da Stasi

O colossal quartel-general do todo poderoso e muito temido serviço secreto da GDR, o Staatssicherheitsdienst, atualmente abriga um museu. Há exposições que mostram as muitas operações secretas da Stasi, com vitrines repletas de ferramentas de espionagem, como câmeras minúsculas que cabem nas portas de carros Trabant. Os vários quartos e escritórios podem ser ainda mais intrigantes, já que foram preservados em seu estado original. Visite o escritório e aposento privado de Erich Mielke, chefe da polícia secreta Stasi, assim como os escritórios dos espiões, salas de reunião e cafeteria.

+ Ler mais

O escritório do líder da Stasi, Erich Mielke

Visualização no mapa

Stasi-Museum, Ruschestraße 103, Lichtenberg, Berlim, www.stasi-museum.de

O Museu do Muro próximo ao Checkpoint Charlie

Passando do muro no Checkpoint Charlie

Este museu do Muro foi inaugurado apenas um ano depois do início da construção do Muro de Berlim em 1961. Originalmente o museu ficava em um apartamento na Bernauer Straße, onde ainda existe uma parte do Muro, mas pouco tempo depois foi levado para sua atual localização, próximo ao Checkpoint Charlie, a mais notória e famosa estação de passagem de fronteira entre a Berlim Ocidental e Oriental. Onde as pessoas costumavam se reunir para planejar fugas, atualmente pode-se aprender sobre a história do Muro. As maneiras criativas com as quais 5.000 alemães-ocidentais conseguiram escapar são uma amostra da engenhosidade das pessoas. Oferece um alívio bem-vindo a todos os horrores da guerra.

+ Ler mais

Visualização no mapa

Museum Haus am Checkpoint Charlie, Friedrichstraße 43-45, www.mauermuseum.de

Créditos das fotos

  • Exposição na câmara de tortura da Gestapo: Brendan Howerd, Shutterstock
  • O escritório do líder da Stasi, Erich Mielke: Stasimuseum/ASTAK, Photo: John Steer
  • O Museu do Muro próximo ao Checkpoint Charlie: astdui, Shutterstock