KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Antiquários e lojas de marca

Milão é um paraíso para quem gosta de marcas caras, como Versace, Prada e Louis Vuitton. O “Triângulo de Ouro” entre a Via Montenapoleone, a Via della Spiga e a Via Manzoni concentra lojas das maiores marcas internacionais. Mas também há muitas butiques pequenas, lojas especializadas e antiquários: na verdade, é essa seleção variada que faz com que Milão seja um excelente destino para compras.

O domo de 47 metros da elegante Galleria Vittorio Emanuele II foi inaugurado em 1877. O arquiteto Giuseppe Mengoni morreu tragicamente depois da inauguração após cair do telhado. O enorme domo de vidro e o piso com mosaicos são espetaculares. Essa galeria, com bares, restaurantes, livrarias e lojas de grife, costuma ser chamada de “a sala de estar de Milão”. Se fosse uma sala de estar, com certeza faria parte de uma casa muito elegante!

A impressionante Galleria Vittorio Emanuele
A impressionante Galleria Vittorio Emanuele

Milão

Pequena Paris

Para chegar ao bairro de Brera, basta caminhar um pouco ou pegar o metrô no centro histórico e saltar na próxima estação. Esse bairro, com casas geminadas com lindas varandas em ruas estreiras e charmosas, sempre foi um reduto de artistas. Não por acaso, seu apelido é “pequena Paris”. Como o bairro ficou muito popular entre os yuppies, os artistas migraram para o bairro de Navigli. Atualmente, Brera reúne muitas butiques originais e caríssimas, além de lojas mais acessíveis que vendem bijuterias artesanais.

Na Via Solferino, por exemplo, você encontrará a Meru, fundada em 1967, que faz acessórios de couro e lã para pessoas que não podem comprar pedras preciosas. Como o perfil do bairro mudou, agora são os ricos que frequentam as lojas à procura de itens exclusivos. No brechó Cavalli e Nastri, os fashionistas garimpam roupas antigas e originais ou acessórios de marcas como Dior, Prada ou Paco Rabanne. Tudo gira em torno da palavra “originalidade”.

“Os yuppies substituíram os artistas e lotam as lojas de acessórios e os brechós do bairro.”

Pijamas e perfume

Brera é um bairro conhecido pelas diversas lojas especializadas. A Five to Nine, por exemplo, só vende pijamas de algodão para todos os membros da família e em todas as cores e tamanhos imagináveis. E o objetivo de Nicoletta, orgulhosa proprietária da Profumo, é vender apenas os melhores e mais exclusivos perfumes. As fragrâncias doces podem ser caras, mas são realmente excepcionais.

Lojas convidativas na Via Brera