KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Atravesse a Ponte Carlos (Karluv Most)

A impressionante Ponte Carlos com seus 16 arcos é um monumento histórico de Praga. A ponte mais antiga de Praga recebeu seu nome em homenagem ao Imperador Carlos IV, que não somente encomendou a construção dessa ponte de 516 metros de comprimento, em 1357, como pessoalmente colocou a primeira pedra. A ponte só recebeu seu nome atual em 1870. Antes disso era simplesmente conhecida como a Ponte de Pedra.

Em 1350, não existia ponte alguma ligando a cidade ao Castelo de Praga, do outro lado do Rio Vltava. Existia uma ponte antiga que foi destruída por grandes enchentes em 1340. Quando você estiver cruzando a ponte, observe a construção em forma de S – isso foi provavelmente resultado de erros de cálculo na construção original da ponte, embora alguns digam que foi consequência de reformas mal feitas.

Estátuas na ponte

Santos na ponte

As estátuas dos 30 santos alinhadas de ambos os lados da ponte foram colocadas aí nos séculos XVII e XVIII. A estátua mais antiga representa a crucificação de Cristo e data de 1667. As estátuas foram doadas pelos juízes e nobres que estavam envolvidos na Contra-Reforma, um movimento de reforma dentro da Igreja Católica Romana. Praga foi o centro desse movimento. As esculturas foram colocadas na ponte para fazer com que se parecesse à Ponte de Sant’Angelo em Roma. Atualmente todas as estátuas foram substituídas por réplicas.

A torre da Ponte Carlos

Ponte de arenito

A correnteza forte do Rio Vltava foi um fator importante no projeto da ponte. Por causa dela, usou-se arenito, já que esse material não sofre erosão com a correnteza rápida. Os pilares da ponte foram projetados de forma que a água pudesse fluir livremente sem danificá-los. Diz-se que o cimento foi enriquecido com ovos para torná-lo mais resistente. Mas, os testes realizados foram inconclusivos, portanto, o mistério continua. Vale a pena visitar a Ponte Carlos e também reservar um tempo para ver a torre da ponte no lado sul – é uma das mais belas estruturas góticas do mundo.

Toda a sorte do mundo

Para a alegria dos muitos turistas que lotam a ponte, ela só é acessível aos pedestres. Está sempre movimentada: artistas vendem suas telas e desenhos, artistas de rua divertem o público e, à noite, ela se transforma num ponto de encontro muito popular entre os jovens. Observe as multidões se reunirem em volta da estátua de São João Nepomuceno – segundo a lenda, você receberá toda a sorte do mundo se tocar as duas placas de cobre da estátua, ao mesmo tempo.

Arte na Ponte Carlos

Créditos das fotos

  • Arte na Ponte Carlos: S-F, Shutterstock