KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Vagueando em Bukchon Hanok Village

Uma caminhada por Bukchon Hanok Village dá ideia de como é a vida em uma vila tradicional coreana. A vila, com seus seis séculos de história, localiza-se entre dois dos mais lindos palácios da cidade, Gyeongbokgung e Changdeokgung. Ao contrário de outras vilas típicas, Bukchon não foi construída para turistas. Era onde a classe dirigente vivia durante a Dinastia Joseon, e alguns descendentes da aristocracia ainda moram aqui.

A Dinastia Joseon (1392-1910) foi a mais longa dinastia imperial da história mundial e, em grande medida, continua a definir a face da Coreia contemporânea. Isto fica evidente em questões do dia a dia, como autoridade, respeito aos mais velhos, regras de etiqueta e uso da língua.

Casas tradicionais Hanok

Bukchon Village abriga cerca de 900 casas tradicionais Hanok. Estas casas são feitas de pedra, madeira, terra e papel arroz, com telhados inclinados. Você pode visitar algumas dessas casas, que ainda têm um interior com tatames finos no chão e uma mesa de jantar baixa com almofadas como assentos. Em outras residências, é possível participar de oficinas tradicionais de artesanato. Graças a estas oficinas e aos numerosos museus, incluindo o Bukchon Asian Art Museum (Museu de Arte Asiática de Bukchon) e o Museum of Korean Art (Museu de Arte Coreana), Bukchon está ganhando importância como centro de arte e cultura.

“Visite uma casa Hanok e recorde a Dinastia Joseon”

Gyeongbokgung Palace

Modelos Joseon

No limite de Bukchon Hanok Village fica Gyeongbokgung, o maior e mais importante palácio da Dinastia Joseon. É primoroso, da residência com dormitórios para o rei e a rainha ao salão de banquete onde outrora se realizavam as festas reais. O charmoso pavilhão na ilha que fica no lago também pode ser visitado. A maior atração é a sala do trono, com seu teto gracioso e beirais, paredes e persianas com pintura decorativa. Há 300 edifícios no total, com cerca de 6 mil quartos. Um tour pelo palácio inteiro leva pelo menos 8 horas.

Reconstrução de Gyeongbokgung

O primeiro rei da Dinastia Joseon ordenou a construção do palácio em 1394. Um incêndio destruiu o edifício no século XVI, mas ele foi totalmente reconstruído desde a estaca zero. Durante a invasão japonesa da Coreia (1592-1598), o palácio foi novamente destruído por um incêndio, desta vez a mando do imperador japonês. A reconstrução do complexo só teve início em 1865. Gyeongbokgung pode assim ser considerado uma nova construção, embora continue a ser um dos palácios mais imponentes de toda a Ásia.