KLM uses cookies.

KLM’s websites use cookies and similar technologies. KLM uses functional cookies to ensure that the websites operate properly and analytic cookies to make your user experience optimal. Third parties place marketing and other cookies on the websites to display personalised advertisements for you. These third parties may monitor your internet behaviour through these cookies. By clicking ‘agree’ next to this or by continuing to use this website, you thereby give consent for the placement of these cookies. If you would like to know more about cookies or adjusting your cookie settings, please read KLM’s cookie policy.

Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Vida selvagem perto da capital

Distante apenas 7 quilômetros da capital do Quênia, o Parque Nacional de Nairóbi (Nairobi National Park) tem uma savana fervilhante de vida selvagem e uma linda vista da skyline de Nairóbi. O agrupamento de animais selvagens é realmente impressionante. O parque abriga a maior população do quase extinto rinoceronte negro, assim como búfalos, leões e zebras.

A entrada do parque fica a apenas 15 minutos de carro de Nairóbi. Embora o parque literalmente faça fronteira com o quintal de algumas casas, você ainda poderá ver quatro dos chamados Big Five de um safari. O único animal dos Big Five que você com certeza não vai encontrar é o elefante africano. Apesar de ser muito compacto e uma das menores reservas naturais da África, em termos de espaço, o Parque Nacional de Nairóbi abriga no mínimo 100 espécies de mamíferos e 400 espécies de aves: um lugar maravilhoso para tirar lindas fotos.

Parque Nacional de Nairóbi
Parque Nacional de Nairóbi

Nairobi

Residentes temporários do parque

O parque nacional é limitado por cancelas em três de seus quatro lados, de forma que os animais selvagens são livres para deixar a área. As zebras e gnus migram todo ano em torno de julho e agosto – uma visão realmente espetacular. Além da enorme variedade de mamíferos, o parque abriga também cerca de 400 espécies de aves. Aproximadamente 20 dessas espécies migram para cá todo ano, vindas da Europa.

Gnus migratórios no Parque Nacional de Nairóbi
O Ivory Burning Site Monument: uma denúncia contra a caça ilegal

Um fim ao comércio de marfim

As ações de caçadores ilegais causaram a extinção de diversas espécies animais nas últimas décadas, tais como o rinoceronte negro ocidental. Junto com outros países, o Quênia exigiu o fim da caça ilegal: em 1989 o presidente do Quênia queimou cerca de 5.500 quilos de presas de elefante confiscadas. O histórico Monumento no Lugar da Queima do Marfim (Ivory Burning Site Monument), perto da entrada principal do parque, celebra este evento. Outras queimas foram realizadas desde então. Embora os caçadores ilegais ainda estejam ativos, a população de elefantes do Quênia tem aumentado constantemente nos últimos anos.

Girafas na casa

Em 1979, Jock Leslie, hoje falecido, e sua esposa Betty abriram sua casa para cuidar da jovem girafa-de-rothschild. Essa subespécie de girafa, identificável pelo padrão amarelo e marrom até seu joelho, está quase extinta; a população remanescente foi estimada em apenas 120 animais. A luta do casal transformou-se num centro de preservação da girafa ao sul de Nairóbi, onde, até o dia de hoje, as girafas recém-nascidas são cuidadas até serem capazes de viver de forma independente nas savanas.

Créditos das fotos

  • O Ivory Burning Site Monument: uma denúncia contra a caça ilegal: Cheryl Q, Flickr