Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Uma cidade jovem com um passado turbulento

A região ao redor de Joanesburgo era escassamente povoada. Mas as coisas mudaram do dia para a noite quando o ouro foi descoberto no final do século XIX, colocando Joanesburgo no mapa com firmeza. A cidade foi oficialmente fundada em 1886. Johannes Meyer e Johannes Rissik, os “2 Johaneses” do governo da República da África do Sul, deram seus nomes à cidade que surgiria como centro comercial da África.

Os primeiros habitantes da região foram os Bosquímanos, seguidos pelos Bôeres, os colonizadores Holandeses. Eles construíram as primeiras fazendas da região. Mas o desenvolvimento mais imponente de Joanesburgo começou com a descoberta do ouro. Aventureiros de todo o mundo, desde pobres mineradores a poderosos barões da mineração inglesa, encheram a cidade em sua busca de fortuna. Os majestosos edifícios coloniais, as cidades e a mistura de moradores brancos e negros da região são lembranças do desenvolvimento da cidade.

Jovens e velhos em Joanesburgo
Jovens e velhos em Joanesburgo

Joanesburgo

Constitution Hill, um monte histórico

Se há um lugar na cidade que respira história, é a Constitution Hill. Este monte, com sua fabulosa vista para a cidade, está localizado nos subúrbios de Braamfontein. Constitution Hill foi testemunha dos acontecimentos históricos mais importantes da cidade: foi aqui que, na virada do último século, os soldados britânicos lutaram contra os Bôeres e foi aqui também onde jovens dissidentes foram presos durante a Revolta de Soweto em 1976. Depois do Apartheid, o novo tribunal foi construído neste lugar.

O velho forte no monte foi declarado monumento nacional em 1964. O monte era mais conhecido como a Prisão do Velho Forte. Com seu regime brutal, a prisão era comumente conhecida como Número Quatro. Os prisioneiros negros eram detidos na Seção 4; não eram apenas presos "habituais", mas também os dissidentes políticos mais importantes. Até Mahatma Gandhi e Nelson Mandela passaram algumas noites frias e solitárias aqui. Atualmente, a justiça governa em supremacia na magnífica construção arquitetônica que tem sido lar da Suprema Corte desde 2004.

Mas Constitution Hill é muito mais que isso: há 3 museus que contam a colorida história de Joanesburgo. Exposições interativas e tours mostram o passado turbulento da África do Sul e a transição do país à democracia. O complexo também abriga a maior biblioteca de direitos humanos do hemisfério sul e uma coleção de arte de artistas nacionais renomados. Os visitantes podem assistir aos julgamentos desde a galeria pública.

Joanesburgo, uma metrópole de bom tamanho

Recordando a África do Sul

O Museu África está localizado entre os bares de jazz, lugares de música e o teatro local de Newtown. Os antigos corredores do mercado exibem quadros, fotografias, escavações e artefatos arqueológicos que fornecem uma visão geral da história da África do Sul e principalmente de Joanesburgo. Você poderá aprender mais sobre a vida simples dos mineradores e do extremo contraste com o estilo de vida luxuoso de seus patrões. O museu também apresenta vários estilos musicais, incluindo os dos municípios.

O Museu África no “Distrito Cultural” de Newtown

Créditos das fotos

  • O Museu África no “Distrito Cultural” de Newtown: sacks 8, Flickr