Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Cidade Proibida

Os chineses costumavam considerar a Cidade Proibida o centro do universo, e com um bom motivo! Enquanto a Europa ainda estava presa na Idade Média, Pequim presenciou o surgimento de um enorme complexo de palácios com centenas de alcovas, quartos e salões. A Cidade Imperial não era somente proibida para cidadãos comuns, também era invisível, escondida atrás de muros de 8 metros de largura e 10 metros de altura.

O Imperador Ming Yongle ordenou a construção da Cidade Proibida nos primórdios do século XV. A lenda diz que mais de um milhão de trabalhadores participaram da construção. Depois do domínio do Imperador Yongle, a cidade foi a casa de mais 23 imperadores durante um período de 5 séculos. Parcialmente devido ao filme O Último Imperador, a primeira vez que uma equipe cinematográfica teve acesso ao interior, atualmente o complexo é mundialmente famoso. Há um grande retrato de Mao Tsé-Tung acima da entrada para a praça Tiananmen, separada da Cidade Proibida pelo Portão da Paz Celestial.

A Cidade Proibida, fechada por 5 séculos
A Cidade Proibida, fechada por 5 séculos

Pequim

A joia da coroa

Para os visitantes da Cidade Proibida parece quase impossível que algo tão enorme tenha ficado escondido durante cinco séculos. Agora o complexo recupera o tempo perdido e o mundo secreto dos imperadores, haréns e eunucos recebe aproximadamente 40.000 visitantes por dia. Contudo, a Cidade Proibida permanece grandiosa. Em 1987 ela foi declarada um dos Patrimônios Mundiais da Humanidade pela UNESCO e é preservada adequadamente. Sempre há alguma parte sendo renovada ou reconstruída.

Visitar toda a riqueza dos salões, galerias, praças e palácios levará pelo menos um dia inteiro. Mesmo para ter apenas uma impressão geral, recomendamos uma visita de pelo menos algumas horas. Sua paciência e vigor serão recompensados. Se os nomes já falam por si mesmos, o prazer é interminável: passando a entrada você encontrará a Galeria da Harmonia Suprema, depois o Portão da Pureza Divina, o Palácio da Tranquilidade Terrena e a Galeria da União, além de muitos outros. Quem se aventurar a visitar toda a extensão da cidade também poderá ver o Jardim Imperial com ainda mais palácios em suas laterais. Esta parte da Cidade Proibida, muitas vezes ignorada, é um excelente local para caminhar por um labirinto de galerias, portões e pátios.

+ Ler mais

Visualização no mapa

Jingshanqian Street 4, Distrito Dongcheng, Pequim

A entrada norte, vista da colina Jingshan

Parque Jingshan

Passando o Portão da Grandeza Divina, na entrada norte da Cidade Proibida, está o Parque Jingshan. Esta colina artificial foi criada pela grande quantidade de solo escavado para construir o fosso de 52 metros de largura e 6 metros de profundidade ao redor da Cidade Proibida. É um belo local para observar os telhados da cidade em pavilhões com nomes como Bela Vista e Fragrância Acumulada.

O Pavilhão Guanmiao no Parque Jingshan