Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Líder na arte contemporânea

Copenhague, uma cidade com avenidas largas, palácios majestosos e armazéns impressionantes, é um deleite para os olhos. Os dinamarqueses são conhecidos por seu tino certeiro pelo estilo e como é de se esperar, essa capital escandinava se veste perfeitamente. E a veia criativa dos dinamarqueses produz arte e cultura da mais alta qualidade há décadas.

Copenhague é uma das cidades mais importantes do mundo no campo da arte contemporânea. O design é um ilustre exemplo da arte dinamarquesa que conquistou o mundo. Grandes exposições são realizadas frequentemente, e nos muitos museus de Copenhague é possível conhecer e apreciar obras de arte contemporânea de nomes famosos e de artistas ainda pouco conhecidos. Obras de artistas como Per Kirkeby, Olafur Eliasson e Richard Winther são alguns exemplos do que pode ser encontrado. Os excepcionais museus são paradas obrigatórias em qualquer visita à capital dinamarquesa.

Um exemplo de design Dinamarquês
Um exemplo de design Dinamarquês

Copenhague

Charlottenborg

Kunsthal Charlottenborg

2 Nyhavn é o endereço de um monumental palácio de tijolos: o Kunsthal Charlottenborg. Esse prédio encantador é um dos maiores museus de arte contemporânea da Europa e já abrigou a Academia Real de Belas Artes da Dinamarca. No palácio, são realizadas várias exposições de artistas dinamarqueses e internacionais. A entrada é gratuita às quartas-feiras depois das 17h. Uma dica é comprar um ingresso “Art & Water”, que dá direito a visitar o museu e fazer um passeio pelo canal.

+ Ler mais

O pátio interior de Charlottenborg

Rainha rica

O nome Kunsthal Charlottenborg é uma homenagem à viúva mais famosa de Copenhague: a Rainha Carlota Amália, que se casou com o Rei Cristiano V em 1667. Durante o casamento, ele tentou impedir que ela exercesse qualquer influência política para que ela não tivesse a mesma influência exercida pela mãe do rei no passado. No entanto, Carlota Amália se tornou uma figura muito popular com o povo dinamarquês devido a seu charme e tato. Quando o Rei Carlos XII da Suécia invadiu a Dinamarca, Carlota Amália permitiu que o povo usasse os canhões e organizasse a defesa da capital. Depois da morte de seu marido, ela se mudou para o Palácio de Charlottenborg.

Louise, Louise e Louise

O coração dos amantes da arte do século 20 vai bater mais forte no belamente situado Museu Louisiana, ao norte de Copenhague. Arte, natureza e arquitetura se combinam perfeitamente na costa do Öresund, o estreito entre a Dinamarca e Suécia. As salas amplas e iluminadas são o cenário perfeito para pinturas de Picasso e Francis Bacon e esculturas de Alberto Giacometti. O Louisiana ganhou esse nome porque o antigo proprietário teve três esposas que se chamavam Louise.

+ Ler mais

O jardim do Museu Louisiana

Veja a localização no mapa

Lousiana Museum, Strandvej 13, 3050 Humlebæk, Denmark

Museu ARKEN

Arca para a arte contemporânea

Aos 25 anos, Søren Robert Lund ganhou o concurso para projetar o impressionante ARKEN Museum of Modern Art, inaugurado em 1996. O colosso de concreto fica localizado praticamente dentro do mar, cerca de 15 quilômetros ao sul de Copenhague. Seu desenho em forma de barco é uma homenagem ao mar. O impressionante acervo inclui cerca de 300 obras de artistas como Damien Hirst, Wolfgang Tillmans e Olafur Eliasson. Não deixe de conferir o Din blinde passager de Olafur Eliasson, um túnel de 90 metros que cerca os visitantes com uma névoa densa. O café do museu tem vista espetacular para a Baía de Køge.

+ Ler mais

Veja a localização no mapa

ARKEN Museum, Skovvej 100, 2635 Ishøj, Denmark

Créditos das fotos

  • O jardim do Museu Louisiana: Francis Dean, 123rf
  • Museu ARKEN: Guillaume Baviere, Flickr