Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O teatro anti-Apartheid

Em 1976, no auge do regime do Apartheid, um teatro notável foi inaugurado em Johannesburgo. O Market Theatre desafiou o regime apresentando-se como um lugar onde os espectadores de todas as raças podiam assistir juntos aos espetáculos. Estes espetáculos denunciavam o Apartheid. A ideia era simples, mas poderosa: a cultura pode mudar a sociedade.

O teatro foi instalado num edifício que desde 1913 abrigava um mercado de fruta indiano. Os espetáculos deram voz a pessoas que estavam sendo oprimidas pelo Apartheid. Ao mesmo tempo, a qualidade artística era muito importante. Depois da queda do Apartheid, o teatro e seus espetáculos famosos receberam uma profusão de prêmios. O Market Theatre tornou-se um complexo cultural progressista que abriga muitos tipos diferentes de entretenimento e espetáculos.

Entretenimento e resistência
Entretenimento e resistência

Joanesburgo

Combatendo a injustiça

Pouco depois de sua inauguração, o teatro tornou-se internacionalmente conhecido como “The Theatre of the Struggle” (Teatro da Luta) – a luta contra o Apartheid, quer dizer. Os fundadores Mannie Manim e Barney Simon estavam convencidos de que podiam impelir a sociedade na direção certa, e eles sem dúvida fizeram uma importante contribuição. Uma das mais famosas peças anti-Apartheid que estrearam aqui foi “Woza Albert!”. Na peça, o Messias volta à terra durante o regime do Apartheid, que tenta destruí-lo com uma bomba atômica. Tornou-se a peça teatral de maior sucesso produzida na África do Sul. O teatro também foi palco de várias estreias das famosas peças de Athol Fugard. Até hoje, Fugard é considerado um dos mais importantes e influentes escritores e diretores da África do Sul. Ele conquistou o reconhecimento internacional com peças que combatiam o regime do Apartheid.

“Em ‘Woza Albert!’, o Messias volta à terra durante o regime do Apartheid”

Um espetáculo no Market Theatre

Diversão com consciência

O principal objetivo dos espetáculos do Market Theatre tornou-se enfim realidade: há mais de duas décadas o Apartheid foi formalmente abolido na África do Sul. Mas a missão do teatro está longe de acabar. Até hoje, o Market Theatre apresenta à sociedade um espelho crítico; agora a casa de espetáculos pode atrair os melhores talentos jovens que o país pode oferecer. Qualquer pessoa que queira obter um pouco de entendimento sobre a moderna África do Sul encontrará aqui muito material de reflexão.

+ Ler mais

O palco principal

Veja no mapa

56 Margaret Mcingana Street

Créditos das fotos

  • Um espetáculo no Market Theatre: Ralf Held, Flickr
  • O palco principal: Market Theatre