Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

O sagrado vale dos Incas

Escondidas entre os topos das montanhas dos Andes ficam as majestosas ruínas da sagrada cidade Inca de Machu Picchu. Os palácios, as praças e os templos de Machu Picchu ficam a uma altitude de 2.430 metros e foram construídos por volta do ano 1440. Uma visita a esta "nova" maravilha do mundo, uma das atrações mais populares da América do Sul, é essencial quando você viaja ao Peru.

Machu Picchu está situada no Vale de Urubamba. O nome Machu Picchu significa "Pico Antigo" em Quechua, a língua do povo indígena. A maior cidade próxima é Cusco, que costumava ser a capital do antigo império Inca. É fácil chegar a Cusco pegando um avião em Lima. Saindo de Cusco, existem várias formas de visitar Machu Picchu, um destino turístico muito popular. A reserva antecipada é necessária, já que o número de turistas permitido nas visitas por dia é limitado para proteger o local.

Machu Picchu, cidade dos Incas
Machu Picchu, cidade dos Incas

Lima

A Montanha Huayna Picchu

Cidade sagrada do imperador Inca

A construção de Machu Picchu começou por volta do ano 1440, sob as ordens do imperador Pachacuti. Ninguém tem certeza da função do local. Ela pode ter sido alojamento do imperador e de sua corte, embora a localização parece ter um significado espiritual. A cidade é completamente rodeada pelo Urubamba, um rio sagrado para os Incas, e os vários templos destacam o caráter religioso. Os Incas abandonaram a cidade por volta de 1530. Os colonizadores espanhóis nunca descobriram Machu Picchu, que foi descoberta em 1911 pelo americano Hiram Bingham.

Arquitetura Inca

Os templos e os palácios de Machu Picchu foram construídos com grandes blocos de granito, que são típicos da arquitetura Inca. É notável a meticulosidade com a qual os blocos foram esculpidos. É literalmente impossível passar uma agulha entre as pedras.

Um grande exemplo é o Templo do Sol. Essa ruína está localizada no ponto mais alto da cidade, o Torreón. Os Incas adoravam o sol como seu mais importante deus e, quanto mais alta a torre, mais sagrado o local. Esse templo também era o local onde a maioria dos rituais eram realizados.

O Templo do Sol
Trilha Inca

Trilha Inca

A Trilha Inca é uma das mais populares rotas de caminhada da América Latina. Essa é a rota que os Incas precisavam usar para chegar a Machu Picchu. A trilha mais longa tem 88 quilômetros e leva às esplêndidas paisagens dos Andes. A maioria das pessoas reserva quatro dias para a aventura e os viajantes podem acampar ao longo do percurso. Esteja preparado: como o ar das montanhas é rarefeito, você precisa estar em forma. Como o número de viajantes permitido é limitado, é necessário reservar com antecedência.

+ Ler mais

Consulte o mapa

Machu Picchu, Aguas Calientes, Peru

Viagem de trem para Machu Picchu

Também é possível chegar a Machu Picchu de uma forma mais confortável. A aldeia de Aguas Calientes, também conhecida como Pueblo Machu Picchu, fica a apenas dois quilômetros da cidade Inca e tem uma estação ferroviária. A viagem de trem de Cusco leva cerca de três horas e meia com vistas magníficas dos Andes pelo caminho. Reserve suas passagens de trem com antecedência, especialmente de maio a setembro, meses da alta temporada.

+ Ler mais

Viagem de trem para Machu Picchu
Galo-das-rochas-dos-Andes

A fauna de Machu Picchu

Machu Picchu não é impressionante apenas por seus palácios e templos Inca. Os arredores são igualmente mágicos. A fauna é bastante especial. Além das llamas e alpacas típicas, que já fizeram parte da tradição agrícola dos Incas, você poderá ver ursos andinos, beija-flores e o Galo-das-rochas-dos-Andes (o pássaro nacional do Peru) nessa parte dos Andes. Lembre-se de olhar para cima também para ver os condores caçando suas presas.