Parece que o seu navegador está desatualizado.
Para utilizar todas as funcionalidades de KLM.com de forma segura, recomendamos que você atualize o seu navegador ou que você escolha um diferente. Se continuar com esta versão, é possível que partes do site não sejam exibidas adequadamente, ou que nem sejam exibidas. A segurança de seus dados pessoais também é melhor garantida com um navegador atualizado.

 

Vagueando em Bukchon Hanok Village

Uma caminhada por Bukchon Hanok Village dá ideia de como é a vida em uma vila tradicional coreana. A vila, com seus seis séculos de história, localiza-se entre dois dos mais lindos palácios da cidade, Gyeongbokgung e Changdeokgung. Ao contrário de outras vilas típicas, Bukchon não foi construída para turistas. Era onde a classe dirigente vivia durante a Dinastia Joseon, e alguns descendentes da aristocracia ainda moram aqui.

A Dinastia Joseon (1392-1910) foi a mais longa dinastia imperial da história mundial e, em grande medida, continua a definir a face da Coreia contemporânea. Isto fica evidente em questões do dia a dia, como autoridade, respeito aos mais velhos, regras de etiqueta e uso da língua.

Casas tradicionais Hanok

Bukchon Village abriga cerca de 900 casas tradicionais Hanok. Estas casas são feitas de pedra, madeira, terra e papel arroz, com telhados inclinados. Você pode visitar algumas dessas casas, que ainda têm um interior com tatames finos no chão e uma mesa de jantar baixa com almofadas como assentos. Em outras residências, é possível participar de oficinas tradicionais de artesanato. Graças a estas oficinas e aos numerosos museus, incluindo o Bukchon Asian Art Museum (Museu de Arte Asiática de Bukchon) e o Museum of Korean Art (Museu de Arte Coreana), Bukchon está ganhando importância como centro de arte e cultura.

“Visite uma casa Hanok e recorde a Dinastia Joseon”

Gyeongbokgung Palace

Modelos Joseon

No limite de Bukchon Hanok Village fica Gyeongbokgung, o maior e mais importante palácio da Dinastia Joseon. É primoroso, da residência com dormitórios para o rei e a rainha ao salão de banquete onde outrora se realizavam as festas reais. O charmoso pavilhão na ilha que fica no lago também pode ser visitado. A maior atração é a sala do trono, com seu teto gracioso e beirais, paredes e persianas com pintura decorativa. Há 300 edifícios no total, com cerca de 6 mil quartos. Um tour pelo palácio inteiro leva pelo menos 8 horas.

Reconstrução de Gyeongbokgung

O primeiro rei da Dinastia Joseon ordenou a construção do palácio em 1394. Um incêndio destruiu o edifício no século XVI, mas ele foi totalmente reconstruído desde a estaca zero. Durante a invasão japonesa da Coreia (1592-1598), o palácio foi novamente destruído por um incêndio, desta vez a mando do imperador japonês. A reconstrução do complexo só teve início em 1865. Gyeongbokgung pode assim ser considerado uma nova construção, embora continue a ser um dos palácios mais imponentes de toda a Ásia.